A Igreja em Moçambique mostra-se confiante e com esperança no Acordo de Paz Definitiva e Reconciliação Nacional, assinado em 6 de Agosto último, em Maputo, pelo Presidente da República, Filipe Nyusi e o líder da Renamo, Ossufo Momade.

No acto solene da assinatura do Acordo, na Praça da Paz, esteve presente o Arcebispo de Maputo, Dom Francisco Chimoio. Em entrevista ao Vatican News, o prelado diz esperar que de ambas as partes, não tenham sido só palavras. “Que haja coerência, generosidade e empenho dos dois lados e não mais haja guerras em Moçambique”, sublinha Dom Francisco Chimoio.

 

“O Acordo é uma luz verde à mensagem do Papa”

O Arcebispo de Maputo afirma que o Acordo de Paz e Reconciliacao é uma luz verde para a mensagem de Esperança, Paz e Reconciliação que o Papa Francisco traz a Moçambique.

Por seu turno, o académico Brazão Mazula diz que este é o terceiro acordo a ser assinado, todos em prol da paz, mas este deve prevalecer e que signifique um ponto final às guerras e ataques entre irmãos em Moçambique.

 

Dom Matteo Zuppi satisfeito pelo Acordo de Maputo

Dom Matto Zuppi, Arcebispo de Bolonha, condecorado cidadão honorário de Moçambique, diz estar muito contente pela assinatura do Acordo de Paz e Reconciliação em Moçambique. Dom Matteo testemunhou o acto histórico em Maputo.

Eram reacções à volta do Acordo de Paz Definitiva e Reconciliação Nacional assinado no dia 6 de Agosto corrente, pelo Presidente da República, Filipe Nyusi e Ossufo Momade, líder do maior partido da oposição em Moçambique, a Renamo.