Liturgia

«A quem iremos nós, Senhor»

thumb_a_quem_iremos_nos_senhor

Frei Lopes Morgado preparou esta Hora Santa Eucarística para ser usada num momento de adoração comunitária ao Santíssimo Sacramento, sobretudo no Tempo Pascal.

«Hoje vimos maravilhas!»

thumb_hoje_vimos_maravilhas

Esta celebração foi escrita pelo frei Acílio Mendes a partir de várias dimensões do Evangelho segundo São Lucas. Oxalá também nós possamos dizer: «Hoje vimos maravilhas!»

Encontros com o Ressuscitado

thumb_encontros_com_o_ressuscitado

O Cristo que eu encontro na Liturgia é o Ressuscitado. Não será de estranhar, pois, que à VIA CRUCIS tradicional se acrescente agora a VIA LUCIS.

Coroa do Advento-Natal (2009)

thumb_coroa_advento

A "Coroa do Advento" é uma oração para fazer na Eucaristia dominical ou em família. A esta fórmula simples que propomos, pode acrescentar a Leitura do Evangelho.

Salmo 145

 

Deus

não

há.

É.

 

Deus

não

vai.

Vem.

 

Deus

não

fez.

Faz.

 

Deus

não

foi.

Está.

 

Deus

não

traz.

Tem.

 

Deus

não

viu.

Vê.

 

Deus

não

quis.

Quer.

 

Deus

não

deu.

Dá.

 

Deus

não

não.

Sim.

 

 

Para rezar este Salmo em grupo

1. O Animador lê a introdução ao Salmo, na edição da Difusora Bíblica, para situar o texto no contexto.

2. Rezar o Salmo da Bíblia; em grupo ou em família, a dois coros, podendo-se cantar uma antífona após cada estrofe.

3. Em silêncio, pensar nas primeiras impressões ou na mensagem recebida. A seguir, pode-se partilhar.

4. Rezar o texto desta página, individualmente. E comparar a mensagem colhida no Salmo da Bíblia com a novidade ou surpresa deste texto. Em grupo, cantar de novo a antífona.

5. Se for em grupo, proclamar este texto em dois coros.

6. Escrever o próprio Salmo, a partir desta experiência.

 

 

Salmo 139

 

Senhor,

Tu sabes quando me sento

e quando me levanto;

Tu sabes quando caminho

e quando descanso.

Eu nada sei.

Apenas vejo a Mão

que me protege.

 

Quando olho o céu,

és Tu que me vês.

Quando fecho os olhos,

sou eu o cego.

 

Quando a praia me seduz,

és Tu o mar.

Quando o mar assusta,

sou eu a criança.

 

Quando procuro,

és Tu que me encontras.

Quando desisto,

sou eu que me perco.

 

Quando a aurora vem,

és Tu o sol.

Quando a esperança vai,

sou eu a noite.

 

Quando semeio paz,

és Tu o fruto.

Quando semeio ventos,

sou eu a tempestade.

 

Quando espero

és Tu que chegas.

Quando tenho pressa,

sou eu que fico.

 

Quando o coração reza,

és Tu que cantas.

Quando a boca pede,

sou eu que falo.

 

Quando creio,

és Tu o rio.

Quando duvido,

sou eu o deserto.

 

Quando sofro,

és Tu que me amas.

Quando canto,

sou eu que agradeço.

 

 

Para rezar este Salmo em grupo

1. O Animador lê a introdução ao Salmo, na edição da Difusora Bíblica, para situar o texto no contexto.

2. Rezar o Salmo da Bíblia; em grupo ou em família, a dois coros, podendo-se cantar uma antífona após cada estrofe.

3. Em silêncio, pensar nas primeiras impressões ou na mensagem recebida. A seguir, pode-se partilhar.

4. Rezar o texto desta página, individualmente. E comparar a mensagem colhida no Salmo da Bíblia com a novidade ou surpresa deste texto. Em grupo, cantar de novo a antífona.

5. Se for em grupo, proclamar este texto em dois coros.

6. Escrever o próprio Salmo, a partir desta experiência.