Álbuns de Música

albuns_musica

Diz-se na Instrução Geral sobre a Liturgia das Horas: «o canto não se pode considerar mero adorno, extrínseco à oração. Antes, irrompe das profundezas da alma de quem reza e louva o Senhor, ao mesmo tempo que manifesta, numa forma plena e perfeita, o carácter comunitário do culto».

É próprio do Povo de Deus celebrar a sua caminhada, recorrendo ao canto, já que este exprime a alegria de ser cristão. Ao longo do Ano Litúrgico são diversos os cânticos entoados nas nossas Igrejas e Comunidades: cânticos de louvor, de súplica, de intercessão. Também os cânticos Marianos, Franciscanos, Bíblicos e de Meditação podem ser um precioso auxílio para a nossa Oração.

Em Novembro de 2003, referindo-se à Música Sacra, João Paulo II afirma: "hoje não faltam compositores capazes de oferecer, neste espírito, a sua contribuição indispensável e a sua colaboração competente para incrementar o património da música, ao serviço da Liturgia cada vez mais intensamente vivida. Dirijo-lhes a expressão da minha confiança, unida à exortação mais cordial, para que se empenhem com esmero em vista de aumentar o repertório de composições que sejam dignas da excelência dos mistérios celebrados e, ao mesmo tempo, aptas para a sensibilidade hodierna" ( João Paulo II).

O canto popular, de facto, constitui um "vínculo de unidade, uma expressão alegre da comunidade orante, promove a proclamação de uma única fé e dá às grandes assembleias litúrgicas uma incomparável e recolhida solenidade (João Paulo II).

[Álbuns temporariamente indisponíveis]