Celebrações

Imprimir

Coroa do Advento-Natal (2009)

Coroa de Advento-NatalA "Coroa do Advento" é uma oração para fazer na Eucaristia dominical ou em família. A esta fórmula simples que propomos, pode acrescentar a Leitura do Evangelho.

►Os textos partem das Leituras de DOMINGO e das características do Evangelho de LUCAS; e apontam para maior fidelidade a Deus (GLÓRIA A DEUS) e entendimento entre as pessoas que constroem a vida e a História (PAZ NA TERRA). As orações são de S. Francisco de Assis. O Presidente reza a 1ª parte, e todos rezam a 2ª parte (R/).

►Destinam-se às Eucaristias dominicais e festivas nas paróquias, às celebrações paroquiais sem pároco ou a tempos de oração nas comunidades religiosas, famílias e grupos, nos quais se proclame e partilhe a Palavra de cada Domingo, se reze, se reveja, programe e relance a vida e a caminhada, e se vá construindo o Presépio.

►Podem ser utilizados assim, ou como admonição de entrada ou à Liturgia da Palavra, ao acender a vela da COROA DO ADVENTO, como admonição ao Pai-Nosso ou ao abraço da Paz, ou num momento após a Comunhão.

►Na celebração do I Domingo já deve estar A COROA DO AVENTO; sobre o cenário do Presépio, este lema: GLÓRIA A DEUS E PAZ NA TERRA.

►No momento a combinar, as pessoas necessárias surgem diante da Assembleia mostrando as figuras do dia nas mãos; e a seguir, colocam-nas no local indicado.

► A vela da COROA DO ADVENTO pode acender-se logo no início do texto, ou antes do Oremos, ficando acesa.

 

I DOMINGO DO ADVENTO

(Oração)

Imagens do Presépio: VACA (na gruta) e ANJO (sobre o lema)

1. A oração é o melhor meio para um crente conhecer a vontade de Deus, poder acolhê-la com fé e pô-la em prática. Por isso, no início dum novo ano litúrgico, o Evangelho chama-nos à oração: «Vigiai e orai em todo o tempo.» E o Salmo ensina-nos a pedir:

«Mostrai-me, Senhor, os vossos caminhos.
Guiai-me na vossa verdade e ensinai-me,

porque Vós sois o Deus, meu Salvador.»

2. São Lucas é o Evangelista que mais importância dá à oração, apresentando-nos modelos: Zacarias, Maria e José, Isabel, Simeão e Ana; e, sobretudo, Jesus: aos 12 anos no templo, após o baptismo, no deserto, na Transfiguração, na escolha dos Apóstolos a quem ensina o Pai nosso, em acção de graças ao Pai sob a acção do Espírito, no Jardim das Oliveiras, na morte.

3. Oremos: «Ó Deus, Tu és santo! Tu és bom, todo o bem, o soberano bem! Tu és a nossa esperança! Tu és nossa fé! Tu és a nossa caridade!»

R/ Ensina-nos a amar-te sobre todas as coisas e a amar o próximo como a nós mesmos, para que sempre te seja dada honra e glória, e haja Paz em toda a Terra. Ámen.

 

II DOMINGO DO ADVENTO

(Conversão)

Imagens do Presépio: BURRO (na gruta) e PASTORES (no campo)

1. A Palavra deste Domingo chama-nos à conversão. O profeta Baruc desdobra-se em imperativos para levar o povo a mudar de atitude e acolher o amor de Deus: deixa, veste, reveste, cobre-te, coloca, levanta-te… João Baptista prega a penitência para a remis-são dos pecados, a fim de que toda a criatura veja a salvação de Deus.

2. Lucas é o evangelista que mais encoraja os pecadores ao arrependimento, sobretudo na bela parábola do pai misericordioso, que perdoa ao seu filho pródigo e o recebe com uma grande festa.

3. Rezemos a oração de S. Francisco de Assis diante do Crucifixo de S. Damião, quando, ainda jovem, aceitou converter-se à Palavra do Senhor:

R/ «Ó glorioso Deus altíssimo, ilumina as trevas do meu coração, concede-me uma fé verdadeira, uma esperança firme e um amor perfeito. Mostra-me, Senhor, o recto sentido e conhecimento para cumprir a tua santa e verdadeira vontade.»

 

IMACULADA CONCEIÇÃO

(Fé)

Símbolos no Presépio: VELA e FLORES (para o altar)

1. Santo Agostinho diz que Maria concebeu Jesus no seu coração pela fé, antes de o conceber no seu seio por obra do Espírito Santo.

2. Lucas diz-nos que a sua fé, uma vez esclarecida, foi incondicional: «Eis a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra.» João Paulo II falou do «itinerário da fé» de Maria, que, após ter dito SIM a Deus, não mais voltou atrás: iniciou Jesus na fé e na vida do povo de Israel, respeitou as suas opções em relação à vontade do Pai, foi a sua primeira discípula, seguiu-o até ao Calvário, ficou de pé junto da cruz até ao fim, e esperou com os Apóstolos, em oração, a vinda do Espírito Santo, como Mãe da Igreja!

3. Oremos: «Santa Virgem Maria, não veio a este mundo mulher semelhante a ti;

R/ Filha e serva do Rei altíssimo, o Pai celeste, Mãe do nosso santíssimo Senhor Jesus Cristo, Esposa do Espírito Santo, roga por nós a teu santíssimo e dilecto Filho, nosso Senhor e Mestre.» Ámen.

 

III DOMINGO DO ADVENTO

(Comunhão/Partilha)

Imagens do Presépio: JOSÉ (na gruta) e OVELHAS (no campo)

1. Hoje, se quiser, o celebrante pode vestir-se com paramento cor-de-rosa, pois neste Domingo somos convidados à alegria. Porquê? Porque «o Senhor está próximo», diz S. Paulo. «O Senhor está no meio de ti», diz Isaías. E o Salmista diz mais: «Ele está no meio de vós!»

2. Se Ele está connosco, temos de nos abrir à Solidariedade e à Partilha para O acolhermos e promovermos em cada pessoa. Lucas é o Evangelista mais sensível aos pobres e marginalizados e à questão social. Daí os recados de João Baptista: «Reparti roupas e mantimentos. Não pratiqueis violência com ninguém; contentai-vos com o vosso salário.» São palavras impopulares, hoje; mas pedem atitudes necessárias para todos terem uma vida mais digna.

3. Oremos: «Ó Deus, Tu és gozo e alegria!» E a alegria cristã é um fruto do teu Espírito Santo, fonte de amor.

R/ Afasta do nosso coração todo o ressentimento e amargura, para podermos viver e cantar em “perfeita alegria” no meio das dificuldades.

 

IV DOMINGO DO ADVENTO

(Acolhimento)

Imagem: MARIA (na gruta) e ANJO (aos pastores)

1. Maria acolhe a palavra do Senhor que a enche de graça; e a presença de Deus na sua vida torna-a sensível à situação da sua prima. Isabel acolhe Maria, e o futuro João Baptista salta-lhe no seio, feliz pela chegada do Messias, que diz a Deus-Pai, como sua mãe disse ao Anjo: «Eis-me aqui: Eu venho para fazer a tua vontade.» Maria glorifica o Senhor e fica ao serviço da sua prima até ela precisar. Isto é dar Glória a Deus e construir a Paz na Terra!

2. Só o Evangelho de Lucas contém esta cena e dá tanto relevo às mulheres. Eis um modelo cristão para acolhermos os familiares e amigos que este ano vêm celebrar connosco a Ceia e a Festa de Natal. Sejamos atenciosos com eles.

3. Oremos: «Ó Deus, Tu és amor! Tu és humildade! Tu és paciência! Tu és formosura! Tu és mansidão! Tu és o nosso guarda e defensor!»

R/ Ensina-nos a acolher os outros como tua Mãe e sua prima Isabel, e a louvar-te como elas te louvaram. Abençoa todas as mulheres grávidas como elas, e que os seus filhos venham a ser construtores de paz para um mundo novo.

 

SOLENIDADE DO NATAL DO SENHOR

(Vida, Alegria e Fraternidade)

Imagem: JESUS (trazida por alguém do grupo)

1. Setecentos anos antes de Jesus, Isaías profetizava: «Um menino nasceu para nós, um filho nos foi dado.» Setecentos anos depois, Lucas registou no Evangelho: «Maria teve o seu Filho primogénito. Envolveu-o em panos e deitou-o numa manjedoura.» E na Missa do Dia de Natal, S. João diz-nos: «O Verbo fez-se Carne e habitou entre nós.»

►Antes do cântico, cada um pega numa vela acesa. Alguém entra com o MENINO, e ergue-o diante de todos. Canta-se:

Cristãos, alegria, que nasceu Jesus!
A Virgem Maria no-lo deu à luz.

Jesus! Jesus! Saudemos Jesus. (bis)

2. Foi com esta alegria que S. Francisco, na noite de 24 para 25 de Dezembro de 1223, convidou os habitantes de Greccio, na Itália, a viverem com ele e os irmãos o Natal do Senhor. Fez o Presépio no monte, e a manjedoura foi o altar da Missa. O diácono Francisco pregou, pegando na imagem de Jesus ao colo; e chamou-lhe, com ternura e devoção, o ‘Menino de Belém’.

3. A alegria também é uma das características do Evangelho de Lucas. Nele, o Anjo do Senhor diz aos pastores de Belém, na noite de Natal: «Anuncio-vos uma grande alegria para todo o povo: nasceu-vos hoje, na cidade de David, um Salvador, que é Cristo Senhor.»

►Cantar o refrão: “Gloria in excelsis Deo”.

4. Oração: Ó Deus, Tu deste a S. Francisco de Assis o consolo de pegar no Menino Jesus ao colo com a alegria de uma criança. Dá-nos a sua fé, para acolhermos o teu Filho e todas as crianças chamadas à vida.

►Todos beijam o MENINO.