Frei Herculano Alves, OFMCap., escreve sobre «A Bíblia na Pastoral da Igreja de Hoje», a propósito do Movimento de Dinamização Bíblica, animado pelos Capuchinhos.

Introdução. 1. DV 25. "Estamos convencidos de que o Espírito do Senhor chama todas as comunidades a realizar uma renovada, ampla e penetrante presença da Bíblia em todos os sectores da pastoral. Designadamente, o Espírito sugere que se promova um encontro directo com o Livro Sagrado" (A Bíblia na Vida da Igreja - Comissão Episcopal Italiana para a Doutrina da Fé e da catequese, Ed. Paulinas, Lisboa, 1996, p.31.). O esforço bíblico-pastoral dirige-se a todos os cristãos.

2. FORMAS DE ENCONTRO COM A BÍBLIA
2.1. Na celebração litúrgica (Const. da Liturgia). O contexto litúrgico é o próprio da proclamação da Palavra, como já acontecia no Antigo Testamento. Mas devem usar-se todos os meios para que a Palavra seja compreendida, sem o qual é vã tal proclamação. Só assim se poderá compreender o nexo existente entre a Bíblia e a liturgia.
A proclamação da Palavra não tem uma função puramente didáctica na celebração eucarística, como se fosse explicação do sacramento, mas é elemento constitutivo da mesma.
A Liturgia da Palavra é também um modelo da leitura da Bíblia, pois todas as formas de encontro do crente com a Bíblia deverão exprimir os diversos momentos da Liturgia da Palavra.
2.2. "No entanto, a iniciação à palavra de Deus também faz parte da iniciação à fé". Todo o cristão deve ser preparado para ler e compreender a Palavra de Deus (ver Interpretação da Bíblia na Igreja, IV, C, 3). Por isso, catequistas e agentes de pastoral devem fazer continuamente cursos que levem a um melhor conhecimento da Bíblia.
2.3. Na catequese (ver DV 24). A Bíblia é a alma da catequese.

3. MODOS DE ENTRAR EM CONTACTO DIRECTO COM A BÍBLIA
3.1. Lectio Divina. É o método de leitura da Bíblia mais antigo na tradição da Igreja e acessível a todos. É "uma leitura individual ou comunitária, de uma passagem mais ou menos longa da Escritura acolhida como Palavra de Deus e que se desenvolve por impulso do Espírito, em meditação, oração ou contemplação (...). O seu objectivo é suscitar e alimentar um amor efectivo e constante à Sagrada Escritura, fonte de vida interior e de fecundidade apostólica, de fomentar também uma melhor compreensão da liturgia e de assegurar à Bíblia um lugar mais importante nos estudos teológicos e na oração" (A Interpretação da Bíblia na Igreja, IV, C, 2).

3.2. Iniciativas da FEBICA (ver conclusões da Assembleia de 1992). Para além de um bom texto da Bíblia, "julgamos pastoralmente necessárias para a nossa gente, a constituição de grupos bíblicos, a realização de Semanas Bíblicas, a publicação de trabalhos auxiliares e, naturalmente, o indispensável momento de formação bíblica de base, a nível local, inter-paroquial e diocesano. Esse objectivo é ainda mais urgente, dada a actuação das seitas.
3.3. A Bíblia na família. A família, lugar privilegiado da presença da Bíblia, por duas razões:
a) A família é o núcleo essencial da formação dos cristãos e o ambiente primário da educação religiosa.

b) A Bíblia na família exige uma adequada preparação bíblica dos pais, para que saibam contá-la como história - aspecto narrativo; saibam valorizar os símbolos, orar com os Salmos, recordar os principais acontecimentos salvíficos e familiarizar-se com a figura de Jesus nos Evangelhos, sobretudo preparando a missa dominical.

3.4. Movimento Ecuménico. A Bíblia base do diálogo entre os cristãos. Trabalhar juntos para uma melhor compreensão do texto bíblico, mediante o estudo e a oração.

3.5. Bíblia e Cultura. A Bíblia é a matriz da cultura ocidental. Mesmo os não-crentes vêem nela um código de virtudes, de arte, de cultura de valores.

4. FORMAR ANIMADORES DA PALAVRA. Tamanha tarefa exige empenho e competência dos Agentes de Pastoral Bíblica (DV 25): deixar-se encontrar pela Palavra de Deus, ou seja, pelo Deus da Palavra, para um aprofundamento orgânico da Bíblia: estudo (DV 23). Para isso, é necessário também elaborar instrumentos e subsídios oportunos para um encontro eficaz com a Bíblia; o melhor subsídio é uma boa tradução (DV 22); mas também: itinerários bíblicos, para diversas idades e ocasiões; guias para diferentes leituras programadas da Bíblia; colectâneas de passagens bíblicas, para diferentes actividades; instrumentos de estudo e pedagógicos para grupos ou para Escola Bíblica; Revista Bíblica; instrumentos para palestras de Rádio; instrumentos válidos e oportunos para marketing.

Mas é necessário sobretudo o amor à Palavra, ao estilo do Padre Inácio Veigas: "Com Ele falamos quando rezamos; a Ele ouvimos, quando lemos os divinos oráculos" (DV 25).

Uma estrutura nacional poderia dar mais consistência a tudo isto e estimular as iniciativas de pastoral bíblica a todos os níveis, em diálogo permanente com outros sectores da pastoral nacional e local.

5. A FEBICA, organização mundial da Pastoral Bíblica Católica. Para responder aos apelos do Concílio foi organizada esta instituição, dependente da Cúria Romana e presidida por um bispo. Tem a sua sede em Stuttgart (Alemanha) e está organizada por zonas e estas por continentes: Europa, África, América do Norte, América do Sul e Ásia; estas zonas estão divididas em sectores. O MDB está inserido no sector da Europa Ocidental (Inglaterra, Bélgica, França, Luxemburgo, Itália, Malta (Líbano), Espanha e Portugal. Em cada país pode haver várias organizações inscritas, como Membros de Pleno Direito (92) ou Membros Associados (227), que representam 127 países. As actividades pastorais estão mais ou menos apoiadas e generalizadas segundo os países. Mais na África e América do Sul do que na Europa.

Por isso, o Movimento de Dinamização Bíblica não é mais do que um grão de areia desta messe imensa, onde milhares de pessoas se dedicam, de alma e coração, à causa da Pastoral Bíblica. A grande novidade é que nos antecipámos ao Concílio, a partir de 1955; mas também, em muitos países, já havia movimentos de pastoral bíblica e sobretudo de estudos bíblicos. (Ver Herculano Alves, Documentos da Igreja sobre a Bíblia, Difusora Bíblica, 1991, p.60-61 notas.)

Agenda

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos