• A coroa do Advento-Natal é uma das expressões da piedade popular, na preparação e vivência do Natal. Sugere-se que, desde o início, se vá escrevendo a palavra “NATAL”, sendo o “T”, colocado na noite/dia de Natal, com tamanho maior e em forma de Tau.

• Em sintonia com este Ano Missionário, as velas tenham a cor de cada um dos cinco continentes, à semelhança do rosário missionário; o simbolismo pode ser reforçado com a colocação do globo, devidamente enquadrado no conjunto dos elementos que compõem a coroa; por cima, ligar à palavra “Natal” o dístico “NOSSA MISSÃO”. (Quando se faz em família/grupo, este simbolismo também aparece na proposta de recitar uma dezena do rosário missionário). Como os destinatários desta proposta são maioritariamente da Europa, fez-se coincidir o Natal com a vela e cor branca da Europa, para reforçar o compromisso missionário. Ter isto em conta na realização fora da Europa...

• Adaptados, os esquemas podem servir para as celebrações dominicais, em família e em grupos. Para estas, escolher um espaço da casa como “lugar de oração”, colocar nele a Coroa do Advento-Natal e reservar um tempo semanal para essa oração, em que todos procurem estar presentes.

 

Esquema para um tempo semanal em Família ou em Grupo

1. INÍCIO do Encontro (o mesmo para todos).
Dirigente: Estamos aqui reunidos (fazendo o sinal da cruz) em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Iniciemos este nosso encontro, pedindo a Jesus que continue a nascer no nosso coração e no coração do mundo, fique connosco e ilumine a vida de cada um de nós e de toda a humanidade.

(Todos, na primeira e na última parte;
nas outras, vários leitores)

P/ Senhor Jesus,
T/ como desde há dois mil anos,
nasces mais uma vez,
sendo Infinito e Eterno.

1. Nasces e vens para todos:
para os que Te conhecem,
para os que Te ignoram,
para os que Te procuram
para os que Te adoram.

2. Para todos vens como Salvador,
como Luz na treva,
como Deus-Servidor.

3. Nós não somos nada
no muito que julgamos ser.
Tu vens ao nosso tempo,
incarnando em nosso viver.

4. Vens como Príncipe da Paz
e trazes o amor
ao mundo que em ódio se desfaz.

5. Vens como Criança.
E no coração do teu Povo
acendes de novo
a chama da Esperança.

T/ Fica connosco, Deus-Menino.
Ilumina o nosso destino.

(EUGÉNIO BEIRÃO, 

Diário intermitente, Ed. Missões 1994)

2. Acender a vela, segundo as cores dos cinco continentes (ver proposta para cada domingo).

3. Escrever palavra “NATAL” (ver proposta para cada domingo).

4. Proclamação do Evangelho de cada domingo:
1º Domingo: Lc 21,25-28.34-36.
2º Domingo: Lc 3,1-6.
3º Domingo: Lc 3,1-6.
4º Domingo: Lc 1,39-45.
Natal: Lc 2,1-14 (Natal – missa da noite);
ou Mt 2,1-12 (Epifania do Senhor).

5. Breve silêncio e eventual partilha do Evangelho proclamado.

6. Recitação de uma dezena/mistério do “rosário missionário”:
• dezena verde, com e pelos povos da ÁFRICA (1ª semana).
• dezena vermelha, com e pelos povos da AMÉRICA (2ª semana).
• dezena azul, com e pelos povos da OCEÂNIA (3ª semana).
• dezena amarela, com e pelos povos da ÁSIA (4ª semana).
• dezena branca, com e pelos povos da EUROPA (Tempo de Natal).

7. Oração/cântico (ver em cada domingo).

8. Conclusão do encontro (a mesma para todos)
Dirigente: Terminemos o nosso encontro implorando a bênção de Deus, com mesmas palavras com que um dia São Francisco a implorou para Fr. Leão, um dos seus primeiros companheiros e seu confessor:
– O Senhor nos abençoe e nos guarde,
R/ Ámen.
– nos mostre a sua face e se compadeça de nós.
R/ Ámen.
– Volva para nós o seu rosto, e nos dê a paz.
R/ Ámen.
– O Senhor nos abençoe, em nome (fazendo o sinal da cruz) do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
R/ Ámen.

 

I DOMINGO DO ADVENTO

Dirigente/Celebrante: Nesta primeira semana, acendemos a vela de cor VERDE, simbolizando o continente africano. (Acende-se a vela. Depois:)
A Exortação Apostólica sobre a Igreja em África e a sua missão evangelizadora afirma que «hoje a Igreja em África, cheia de alegria e gratidão pela fé recebida, deve prosseguir a sua missão evangelizadora, para atrair ao Senhor os povos do Continente, ensinando-lhes a cumprir tudo quanto Jesus mandou» (nº 6).

Leitor 1: Neste Ano Missionário queremos intensificar o nosso empenho na ação e cooperação missionária da Igreja, para que a Luz de Belém ilumine a vida e aqueça o coração de todos os nossos irmãos que habitam a África.

Leitor 2: (Alguém apresenta a letra “N”.
No fim, coloca-a no lugar próprio).
Com a letra “N” começamos a escrever NATAL. Com ela se escreve também a palavra NOITE. É nas noites da vida e do mundo que surgem os sinais de angústia e pavor referidos pelo Evangelho deste Domingo. Por isso ele nos propõe este apelo e programa, na preparação do Natal: “Vigiai e orai em todo o tempo”!

Dirigente/Celebrante: Senhor Deus, nosso Pai, queremos ficar em vela para acolher o vosso Filho e atender aos “sinais dos tempos” enquanto esperamos a sua última vinda. Estendei sobre nós a vossa mão, vinde em nosso auxílio e fazei-nos viver. Pelo Espírito Santo, concedei-nos a graça e a paz e ensinai-nos a vigiar e orar.
R/ Ámen.

Cântico: “Vem! Vem, Senhor Jesus!” (PV 101, 1ª estrofe e Ref.), ou outro apropriado.

 

II DOMINGO DO ADVENTO

Dirigente/Celebrante: Nesta segunda semana do Advento, acendemos a vela VERMELHA, simbolizando o continente americano.
(Acende-se a vela. Depois continua:)
A Exortação Apostólica sobre a Igreja na América afirma que a Igreja «sente como um dever ineludível unir espiritualmente ainda mais todos os povos que formam este grande Continente e, ao mesmo tempo, a partir da missão religiosa que lhe é própria, incentivar o espírito solidário entre todos eles» (nº 5).

Leitor 1: Neste Ano Missionário queremos intensificar o nosso empenho na ação e cooperação missionária da Igreja, para que a Luz de Belém ilumine a vida e aqueça o coração de todos os nossos irmãos que habitam a América.

Leitor 2: (Alguém apresenta a letra “A”.
No fim, coloca-a no lugar próprio).
Com a letra “A” da palavra “NATAL” escreve-se também a palavra ANIMAR. Assim fizeram os Profetas até João Batista, animando a esperança do povo de Israel e convidando à conversão. Para que também hoje se ponha fim a todos os cativeiros e, pela conversão, os nossos corações se abram à vinda libertadora do Messias, escutemos a voz que «clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor, endireitai as suas veredas»!

Dirigente/Celebrante: Senhor Deus, nosso Pai, consolai, hoje, todos os povos, mergulhados na guerra e na injustiça. Ajudai-nos a aplanar os caminhos tortuosos e a viver com retidão. Fazei que, semeando em lágrimas, possamos colher em alegria, e louvar-Vos pelas maravilhas que ainda hoje realizais para manter acesa a esperança no nosso coração. R/ Ámen.

Cântico: “Vem! Vem, Senhor Jesus!” (PV 101, 2ª estrofe e Ref.), ou outro apropriado.

 

III DOMINGO DO ADVENTO

Dirigente/Celebrante: Nesta terceira semana do Advento, acendemos a vela de cor AZUL, simbolizando o continente da Oceânia.

(Acende-se a vela. Depois continua)
A Exortação Apostólica sobre A Igreja na Oceânia afirma que este continente recebeu numerosos dons, nomeadamente grande variedade de povos e de culturas e muitas maravilhas da criação, mas sobretudo o dom imenso da fé em Jesus Cristo, com os missionários que ali chegaram na última metade do segundo milénio (ver nº 1).

Leitor 1: Neste Ano Missionário queremos intensificar o nosso empenho na ação e cooperação missionária da Igreja, para que a Luz de Belém ilumine a vida e aqueça o coração de todos os nossos irmãos que habitam a Oceânia.

Leitor 2: (Alguém apresenta a letra “A”.
No fim, coloca-a no lugar próprio).
Com mais esta letra “A” da palavra “NATAL” escreve-se também a palavra ALEGRIA. A Religião cristã é uma religião de alegria, porque Cristo continua vivo no meio de nós. Mas esta alegria deve levar-nos à mesma pergunta dirigida a João Batista, no Evangelho deste Domingo: «Que devemos fazer?»

Dirigente/Celebrante: Senhor Deus, nosso Pai, queremos viver sempre alegres. Que a vossa paz guarde os nossos corações e os nossos pensamen-tos para vivermos na alegria, apesar das desordens e pecados, do medo e do desalento. Ensi-
nai-nos a reconhecer a vossa presença amorosa, que nos oferece o perdão e nos renova o coração, preparando-o para toda a espécie de boas obras.
R/ Ámen.

Cântico: “Vem! Vem, Senhor Jesus!” (PV 101, 3ª estrofe e Ref.), ou outro apropriado

 

IV DOMINGO DO ADVENTO

Dirigente/Celebrante: Nesta quarta semana do Advento, a poucos dias do Natal, acendemos a vela de cor AMARELA, simbolizando o continente asiático.
(Acende-se a vela. Depois continua:)
A Exortação Apostólica sobre A Igreja na Ásia afirma que foi na Ásia que Deus deu início à revelação e cumprimento do seu desígnio de salvação, falou ao seu povo eleito através de muitos profetas, juízes, reis e corajosas mulheres de fé e, na plenitude dos tempos, enviou o seu Filho unigénito, que encarnou com corpo semelhante ao de um asiático! (nº 1).

Leitor 1: Neste Ano Missionário queremos intensificar o nosso empenho na ação e cooperação missionária da Igreja, para que a Luz de Belém ilumine a vida e aqueça o coração de todos os nossos irmãos que habitam a Ásia.

Leitor 2: (Alguém apresenta a letra “L”.
No fim, coloca-a no lugar próprio)

Com a letra “L” da palavra “NATAL” escreve--se também a palavra LIBERTAÇÃO. É a libertação trazida pelo Messias Salvador que vai nascer em Belém, como Rei e Pastor do seu Povo. Nascerá de Maria, que acreditou no cumprimento de tudo o que lhe foi dito da parte do Senhor. E, como Ela, que se fez a escrava do Senhor, também Ele vem para fazer a vontade do Pai, obediente até à entrega total na cruz.

Dirigente/Celebrante: Senhor Deus, nosso Pai, Vós sois o “Deus connosco”. Estivestes particularmente com a Virgem Maria, para ela conceber e dar à luz um filho sob a ação do Espírito Santo. Ninguém como Ela Vos esperou com mais ternura e mais amor. Em seus braços encontrastes o berço mais formoso e acolhedor. Fazei também do nosso coração o vosso berço de paz, pronto a acolher-Vos como Salvador e Mestre. R/ Ámen.

Cântico: “Vem! Vem, Senhor Jesus!” (PV 101, 4ª estrofe e Ref.), ou outro apropriado

 

NOITE e DIA DE NATAL

Dirigente/Celebrante: Chegados à grande noite (ao grande dia) a que São Francisco de Assis chamava a “festa das festas”, acendemos a vela de cor branca, simbolizando o continente europeu.
(Acende-se a vela. Depois continua)

A Exortação Apostólica sobre A Igreja na Europa realça a urgência da nova evangelização, cientes de que a Europa, hoje, não deve simplesmente fazer apelo à sua precedente herança cristã, mas deve ser posta em condições de decidir novamente do seu futuro no encontro com a pessoa e a mensagem de Jesus Cristo, proclamando este anúncio de esperança a uma Europa que parece tê-la perdido (nº 2).

Leitor 1: Neste Ano Missionário queremos intensificar o nosso empenho na ação e cooperação missionária da Igreja, para que a Luz de Belém ilumine a vida e aqueça o coração de todos os nossos irmãos que (connosco) habitam a Europa.

Leitor 2: (Alguém apresenta a letra “T”, em forma de Tau. No fim, coloca-a no lugar próprio)

Completamos a palavra “NATAL” com a letra “T” em forma de Tau, que a São Francisco de Assis lembrava a forma da cruz e, por ser a última letra do alfabeto grego, também a humildade do Filho de Deus, desde o seu nascimento na pobreza de Belém até ao seu aniquilamento na cruz. É Natal! Tempo de alegria e festa, porque “nasceu o nosso salvador, Jesus Cristo, Senhor!” (Salmo da noite de Natal).

Acolhamos com alegria o dom da Salvação que Deus nos oferece. Como o fazia São Francisco de Assis, que «celebrava com mais solenidade o Natal do que as outras festas do Senhor, porque, dizia, embora nas outras solenidades o Senhor tenha operado a nossa salvação, no dia em que Ele nasceu tivemos a certeza de que íamos ser salvos» (Legenda Perusina, 110)
(Apresenta-se o dístico “NOSSA MISSÃO”)

Dirigente/Celebrante: Vivemos este Natal em Ano Missionário, proclamado pelos bispos de Portugal, com o lema desafiador: “Todos, tudo e sempre em Missão”. Por isso, sobretudo este ano, “Natal é nossa Missão!” Missão que nasce do encontro pessoal com Cristo, Deus feito Menino. Como diz o Papa Francisco, «eu sou uma missão nesta terra, e para isso estou neste mundo» (Evangelii gaudium, 273). Se isto é verdade sempre, é-o mais ainda neste tempo de Natal. Tomemos consciência disso, rezando.

Todos vão repetir, despois de cada quadra, este refrão (que também pode ser cantado):

20181202 musica a belem do mundo 

R/ A Belém do Mundo vem
Jesus Amor, Paz e Bem!

Às cinco partes do globo
Traz o teu amor de novo!
A Paz em Belém do Mundo
Faz o Natal mais profundo. (R/)

Jesus é fraternidade
E em nós semeia amizade.
Natal é Evangelho,
Que renova o mundo velho. (R/)

Luz de Jesus, lampadário,
Faz-te ao largo, missionário!
Missão que vem das alturas,
Paz ao Mundo e às criaturas! (R/)

Natal de Jesus criança,
Nova missão de esperança!
Natal é um mar de graças,
A Paz a todas as raças! (R/)

(Ir. Maria da Luz Henriques, FFDP)

Agenda

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos