"Cantai ao Senhor... pelas maravilhas que Ele operou"

 

LEITURAS:

1ª: 2 Rs 5,14-17. Salmo 98/97,1-4 R/ O Senhor manifestou a salvação a todos os povos. 2ª: 2 Tm 2, 8-13. Evº: Lc 17,11-19. IV Semana do Saltério.

 

UMA IDEIA

Atenção aos ecos que as palavras deste domingo produzem nos nossos corações! Há o grave perigo de as tomarmos como bem conhecidas! «Mas a palavra de Deus não está encadeada» (2ª), a graça que nos comunica é sempre nova. Novo e belo é o reconhecimento de Naamã: «Agora reconheço que em toda a terra não há outro Deus senão o de Israel» (1ª). Aclamemos, exultemos de alegria, cantemos «ao Senhor um cântico novo pelas maravilhas que Ele operou» (Salmo). Entoemos uma ação de graças sempre renovada. Como a nossa fé, que sempre se maravilha diante do amor de Deus, invoquemos na eucaristia e na vida: «Jesus, Mestre, tem compaixão de nós» (evangelho). Sim, Jesus Cristo é o rosto da misericórdia do Pai.

 

UM SENTIMENTO

A eucaristia é ação de graças, é nobre momento para pôr em prática o convite: «Cantai ao Senhor... pelas maravilhas que Ele operou» (salmo). Sentir-se agraciado provoca uma espontânea e saudável atitude de ação de graças. «É verdadeiramente nosso dever, é nossa salvação dar-Vos graças, sempre e em toda a parte», assim rezamos no Prefácio da Oração Eucarística, elevando o nosso coração para Deus. O cristão precisa de ter consciência desta atitude imprescindível para celebrar a eucaristia. Nela, fazemos memorial da Páscoa do Senhor Jesus Cristo, fonte inesgotável da vida de Deus, com um coração a transbordar de espanto e alegria, tocados pela infinita misericórdia de Deus.

Próximos Eventos

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos