“Viram a glória de Jesus”

 

LEITURAS:

1ª: Gn 15,5-12.17-18. Salmo 27/26,1.7-8.9abc.13-14. R/ O Senhor é a minha luz e a minha salvação. 2ª: Fl 3,17–4,1. Evº: Lc 9,28b-36. II Sem. do Saltério

 

UMA IDEIA

A Quaresma é o tempo da Aliança. Deus revela-se e convida-nos a participar na sua vida. Revela-se a Abraão, nosso pai na fé. E «estabeleceu com Abraão uma aliança» (1ª). Dá-se a quem o procura, oferece proteção, esperança, luz, salvação. «Tem coragem e confia no Senhor» (salmo). Paulo assegura-nos que a fé no Deus de Jesus Cristo abre-nos as portas da felicidade celeste: «transformará o nosso corpo miserável, para o tornar semelhante ao seu corpo glorioso» (2ª). Não foi essa a experiência vivida por Pedro, Tiago e João, na montanha da Transfiguração? «Viram a glória de Jesus» (evangelho). É a mesma experiência a que também nós somos convidados em cada eucaristia: vamos ao encontro do Senhor para acolher a sua palavra de luz e de vida.

 

UM SENTIMENTO

A caminho da Luz pascal (cf. domingo passado), que atitudes desperta, na minha vida, o episódio da Transfiguração? A meta é a mesma experienciada por aqueles três discípulos: «Viram a glória de Jesus» (evangelho). Somos convidados a deixar brilhar no nosso rosto e na nossa vida a ‘luminosidade’ de Jesus Cristo. Antes, porém, precisamos de subir à «montanha» para fazer a experiência do encontro pessoal com Ele. Entrar na Escola da Palavra, acolhê-la na oração, meditá-la, desejar praticá-la, abrir o coração à graça do Espírito Santo. Assim, poderei tornar-me sinal luminoso da presença divina no mundo. Existe uma nova evangelização mais bela e mais luminosa?

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos