“Alegrai-vos”

 

LEITURAS:

1ª: Sf 3,14-18a. Salmo: Is 12,2-3.4bcd.5-6. R/ Exultai de alegria, porque é grande no meio de vós o Santo de Israel. 2ª: Fl 4,4-7. Evº: Lc 3,10-18. III S. Saltério

 

UMA IDEIA

Este terceiro domingo chama-se “domingo da Alegria” (ou Gaudete), por causa da antífona de entrada («Alegrai-vos sempre no Senhor. Exultai de alegria: o Senhor está perto») e do convite: «Alegrai-vos» (2ª). Testemunhamos a alegria pelo amor que Deus tem por nós? Não hesitemos em cantar e proclamar a nossa confiança: «Deus é o meu Salvador, tenho confiança e nada temo. [...] Ele é a minha salvação» (salmo)! Desde o início do Advento, ouvimos os profetas esforçarem-se em fazer renascer a confiança do povo nos momentos de provação. Hoje é Sofonias que interpela a fé de Israel: «Solta brados de alegria» (1ª). Vivamos com alegria e em paz, pois pelo batismo somos mergulhados no amor de Deus: «Ele batizar-vos-á com o Espírito Santo» (evangelho).

 

UM SENTIMENTO

«Alegrai-vos» (2ª). A alegria é uma das emoções mais agradáveis na vida humana. É um sinal que expressa a realização das esperanças mais profundas e o desaparecimento dos medos. E ainda é mais exultante, quando resulta de algo completamente inesperado, quando irrompe de surpresa nas rotinas da vida. O Advento convida a gerar a vida de Deus em nós, a criar as condições para que possa «nascer» em nós Jesus Cristo. Ele é o Deus connosco, alegra-te! O cristão, discípulo missionário, «sabe que Jesus caminha com ele, fala com ele, respira com ele, trabalha com ele. Sente Jesus vivo com ele» (Papa Francisco, A Alegria do Evangelho, 266). Que a sua presença nos dê esperança e alegria!