“Inscritos no livro de Deus”

 

LEITURAS:

1ª: Dn 12,1-3. Salmo 16/15,5.8.9-10.11. R/ Defendei-me, Senhor: Vós sois o meu refúgio. 2ª: Heb 10,11-14.18. Evº: Mc 13,24-32. I Semana do Saltério

 

UMA IDEIA

Na reta final do ano litúrgico, a Liturgia da Palavra remete para o «final dos tempos». É preciso estar preparado? Jesus Cristo alerta: «Quanto a esse dia e a essa hora, ninguém os conhece» (evangelho). O prioritário não é entrar por esse tipo de especulação! A fé abre-nos a novas perspetivas: Jesus Cristo vai reunir-nos na glória e, uma vez que o seu perfeito e «único sacrifício» (2.ª) nos salva, saborearemos a «vida eterna» (1.ª) que nos foi prometida. Os que estiverem «inscritos no livro de Deus» hão de brilhar «como estrelas por toda a eternidade» (1.ª). É com esta convicção e confiança que aclamamos: «Dar-me-eis a conhecer os caminhos da vida, alegria plena em vossa presença» (salmo). A fé diz-nos o amor com que somos amados!

 

UM SENTIMENTO

O Ano Litúrgico atualiza e realiza o mistério global da salvação. Olhemos para o futuro movidos pela esperança, vivendo o presente com constância e paciência, percorrendo o caminho que conduz ao final glorioso de sermos «inscritos no livro de Deus» (1.ª). Como crentes, temos a missão de ser testemunhas da esperança enquanto partilhamos com os irmãos as circunstâncias da vida, quer sejam de sofrimento, quer de alegria. Os textos apocalípticos incluem estes dois sentidos: esperança no futuro e testemunho consolador no presente. Tarefa nada fácil de assumir, no concreto do dia-a-dia!

Agenda

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos