“Aí está o vosso Deus”

 

LEITURAS:

1ª: Is 35,4-7a. Salmo 146/145,7.8-9a.9bc-10 R/ Ó minha alma, louva o Senhor. 2ª: Tg 2,1-5. Evº: Mc 7, 31-37. III Semana Saltério

 

UMA IDEIA

Eis-nos convidados a louvar a Deus por tudo o que fez e faz em nosso favor: «Ó minha alma, louva o Senhor» (salmo). Em especial, porque aquilo que os profetas tinham anunciado e que foi realizado em e através de Jesus Cristo: «Aí esta o vosso Deus. Ele próprio vem salvar-nos» (1ª). É Deus connosco. Ele cura e diz: «‘Efatá’, que quer dizer ‘Abre-te’». A ação salvífica enche de assombro e todos apregoam: «Tudo o que faz é admirável: faz que os surdos oiçam e que os mudos falem» (evangelho). Hoje, compete-nos acreditar em Cristo como o Salvador, sem fazer qualquer tipo de «aceção de pessoas». E, em consequência, viver o mesmo amor de predileção pelos mais pobres: «Não escolheu Deus os pobres deste mundo para serem ricos na fé e herdeiros do reino que Ele prometeu àqueles que O amam?» (2ª).

 

UM SENTIMENTO

Deus faz saber que estará de novo visível, ativo, decisivo, próximo: «Ele próprio vem salvar-nos.» Deus tornar-se-á presente na história para restaurar a esperança e a vida: «Aí está o vosso Deus» (1ª). Na profecia reconhecemos a boa nova realizada em e por Jesus Cristo. No seu ministério, a salvação prometida pelo profeta é já uma realidade. E Deus continua a oferecer múltiplos sinais da sua presença: onde há caridade, aí está Deus; onde há pais que fazem tudo pela saúde dos filhos, aí está Deus; onde há acolhimento de imigrantes e refugiados, aí está Deus; onde há cuidado pela Criação, aí está Deus.

 

UMA IMAGEM

Viver o amor de predileção pelos mais pobres.