“Ficaram cheios do Espírito Santo”

 

LEITURAS:

1ª: At 2,1-11. Salmo 104/103, 1ab.24c.29bc-30.31.34. R/ Enviai, Senhor, o vosso Espírito e renovai a face da terra. 2ª: 1 Cor 12,3b-7.12-13. Evº: Jo 20,19-23.
III Semana do Saltério.

 

UMA IDEIA

Hoje, celebramos a vinda do Espírito Santo, que se manifesta num «rumor semelhante a forte rajada de vento», numa «espécie de línguas de fogo», na capacidade em «falar outras línguas» (1.ª). Hoje, celebramos a vinda do Espírito Santo, o sopro criador (salmo) que renova todas as coisas e confirma a Igreja na missão de reunir num só povo todos os filhos e filhas de Deus. Hoje, celebramos a vinda do Espírito Santo, que nos «conduzirá à verdade plena [...], anunciará o que há de vir» (evangelho). Hoje, celebramos a vinda do Espírito Santo, cujos dons são derramados no coração e na vida de cada um de nós (2.ª) para produzirmos frutos abundantes em boas obras.

 

UM SENTIMENTO

O Pentecostes é para todos, ninguém fica excluído: primeiro, «todos [os Apóstolos] ficaram cheios do Espírito Santo» (1.ª); depois, «cada qual os ouvia falar na sua própria língua». O que acontece durante o Pentecostes não é uma experiência mística interior, mas uma manifestação do poder de Deus que toca a vida de cada pessoa: evangelizadores e evangelizados. Pentecostes é o final de uma etapa e início de outra. Jesus Cristo oferece o Espírito Santo; a Igreja acolhe-o e celebra-o. Assim, começa um novo caminho de evangelização e de presença no meio das pessoas, movidas não pelo espírito da concorrência e da oposição, mas sob o espírito do diálogo e da escuta do Espírito Santo.

 

UMA IMAGEM

Páscoa: testemunhas da ressurreição — acrescentar o nome e/ou imagem do Pentecostes (Espírito Santo e Igreja).

Últimas notícias

Mais lidos

  • Semana

  • Mês

  • Todos