Leituras: 1ª: Sb 7,7-11. Salmo 90/89,12-13.14-15.16-17. R/ Saciai-nos, Senhor, com a vossa bondade e exultaremos de alegria. 2ª: Heb 4,12-13. Evº: Mc 10,17-30. IV Semana do Saltério

1. O Evangelho deste domingo (Mc 10,17-30) fala-nos de um jovem rico que se aproxima de Jesus com a melhor das vontades:
- corre, porque tem pressa de chegar junto de quem lhe pode fazer bem;
- ajoelha-se, em sinal de profundo respeito por Jesus (o corpo reza ainda antes de falar);
- faz a pergunta certa, «que hei-de fazer para alcançar a vida eterna?».

Este jovem já cumpre a Lei, os mandamentos, mas tem uma relação com Deus que ignora quem está ao lado e por isso se entristece e se vai embora quando Jesus lhe diz que falta ainda uma coisa: «vai vender o que tens, dá o dinheiro aos pobres e terás um tesouro no Céu. Depois, vem e segue-Me».

Na verdade, a atitude de desapego pedida por Jesus não é apenas mais uma coisa; é o essencial! É a "receita" para a felicidade: colocar-se em relação com os outros, sobretudo os pobres. Partilhar com quem tem menos. Colocar a felicidade não no acumular de bens mas na sua partilha.

Há poucos meses fui com uma equipa a Timor-Leste terminar uma capelinha. Antes de regressar a Portugal, uma menina veio à Igreja trazer-me um saquinho de arroz para eu trazer comigo. Trata-se de uma família muito pobre e com inúmeros problemas. Mas recusar o arroz seria ofensivo! Para ela, partilhar do quase nada que tem, foi libertador.

Acumular amizades no facebook é fácil mas acumular irmãos e irmãs com quem se partilha os bens e a vida custa. O desapego custa muito, mas liberta profundamente! Se a Domingas consegue, nós também havemos de conseguir! Ou não?

2. Este domingo temos a canonização de sete testemunhos maravilhosos de fé. Tenho particular admiração por Dom Óscar Romero cuja vida creio vale a pena conhecer.