Espaço Jovem

Imprimir

Chamados a "ser" ou a "não ser"?

Caminho novo a percorrer...Vamos iniciar dentro de dias o Tempo do Advento. Os Magos, no símbolo da estrela, deram-se conta que era preciso deixar o seu país e atravessar fronteiras. Atravessar fronteiras para um encontro vocacional. É que todo o Encontro com Cristo é necessariamente um encontro vocacional. Se não o for, não há encontro! Jesus Cristo é quem me leva ao mais profundo do meu ser.

Lembremos o famoso solilóquio da peça teatral “Hamlet”: "To be or not to be: that is the question" (ser ou não ser: eis a questão).

Um filósofo, depois de ter gasto os anos da sua juventude na investigação, a um certo momento passou a reflectir sobretudo acerca do sentido da vida neste mundo. Depois de ler muitos livros, com muitas respostas teóricas, decidiu contactar directamente com as pessoas. Por isso, saiu à rua e, de microfone na mão, a todos fazia a mesma pergunta: Para que vives neste mundo? A maior parte das pessoas, não habituadas a pensar nestas coisas sérias, voltavam-lhe as costas e seguiam o seu caminho. Alguém mais superficial respondia: "para gozar a vida". Um outro levava a mão à carteira e dizia: "para ganhar dinheiro e poder comprar muitas coisas". Outro, encolhendo os ombros, limitava-se a responder:  "para trabalhar".

As análises recentes acerca da condição juvenil parecem estar de acordo, substancialmente, nos seguintes pontos:

É uma juventude satisfeita com a sua própria condição juvenil, de tal modo que tende a prolongá-la o mais possível.
Está satisfeita, sobretudo com a sua própria família, e, mais em geral, com a geração adulta (embora esta satisfação não seja de todo absoluta: há 15% de insatisfeitos);

É uma juventude que tende, por uma lado, ao protagonismo social, religioso e político e, por outro, a todas as formas de diversão, evasão e consu­mo a grande escala.

«Mais interessada em viver o me­lhor possível o momento presente do que em pro­jectar e preparar o futuro: é uma "now generation"». Domenico Sigalini coloca-se nesta linha, quando afirma que os jovens de hoje têm sobretudo von­tade de viver e de estar bem, não tentam mudar o mundo, mas centram os problemas em si mesmos, já que não sabem quem são. Necessitam, portanto, de ajuda para “aceitar o sentido do mistério que impregna a vida”.

Que este Tempo de Advento seja um tempo de Encontro e discernimento vocacional com Cristo e, depois, como os magos, sejamos capazes de regressar por outro caminho, o caminho do "ser" e do "ser" com Cristo!

 

Salmo 119,9-16

Como poderá um jovem manter puro o seu caminho?

Só guardando as tuas palavras.

Eu procuro-te com todo o coração;

não deixes que me afaste dos teus mandamentos.

Guardo no meu coração as tuas promessas,

para não pecar contra ti.

Bendito sejas, SENHOR!

Ensina-me as tuas leis.

Anuncio com os meus lábios

todos os decretos da tua boca.

Alegro-me mais em seguir as tuas ordens,

do que em possuir qualquer riqueza.

Meditarei nos teus preceitos

e prestarei atenção aos teus caminhos.

Hei-de alegrar-me com as tuas leis;

não esquecerei as tuas palavras.