Espaço Jovem

Imprimir

Jovem, és uma esperança!

jovem_es_uma_esperancaDentro de dias vamos entrar no tempo litúrgico do “Advento”. Neste tempo há uma personagem que, na sua humildade e fragilidade, se preparava para o nascimento do “Libertador”. Diz-se que a mulher grávida carrega a esperança da humanidade. E, de facto, esta mulher, carregava os sonhos mais genuínos dos espoliados. Por isso reza: “Abateu os poderosos dos seus tronos e exaltou os humildes”.

Penso que, quando a nossa mãe nos trazia no seu ventre, em certos momentos de interioridade e silêncio, meditava nesta pergunta: quem será este menino ou menina? Esta interrogação já descortinava o mistério vocacional. Toda a mãe transporta o sonho de Deus: Se dissermos sim a esse sonho de Deus em favor dos humildes, a nossa vida é grávida de esperança.

Recolho o testemunho do P. Adérito Barbosa, no seu livro “Jovens com Projecto de Vida”:

Mas quem vai dizer qual é a tua vocação? Quando era jovem, tinha gosto e capacidade para as matemáticas. No entanto, fiz uma experiência missionária, onde não existia electricidade, luz, televisão e os comodismos de uma sociedade avançada. Existiam as pessoas. Estas tinham sede de Deus. Junto a uma bananeira dedicávamos horas e horas a meditar a Palavra de Deus. Existiam as pessoas que viviam por trás das montanhas, que se reuniam para celebrar a Palavra de Deus e onde eu ia de moto pelo meio do mato para lá chegar, já que não havia estradas, nem pontes sobre os rios. Quando chegava a Kololo, assim se chamava o lugar, ficava impressionado com a pobreza exterior das pessoas, mas também com a sua força interior extraordinária que, numa capela feita por eles, gritavam a Deus: louvando-o, adorando-o, bendizendo-o. Voltava para Nauela carregado de energia, de fé, de força interior, de vontade para fazer algo mais por aquela gente. Por isso, quando voltei à Europa, não hesitei em preparar-me para dedicar a minha vida exclusivamente a Deus, anunciando a Palavra de Deus sob diversas formas: pregando, rezando, estudando, escrevendo. A vocação é isto: ouvir a voz de Deus para cumprir uma missão, estar disponível e comprometer-se alegre­mente na «faina de Deus», fazendo da nossa vida uma experiência de Deus. Deus chama-nos, e compete-nos a nós respondermos a esse chamamento”.