Jovem! E se Jesus bater à tua porta?

Jovem!

E se Jesus bater à tua porta?

No Apocalipse, o último livro da Bíblia, o Vidente da ilha de Patmos coloca na boca de Cristo sete Cartas dirigidas a sete Igrejas.  A carta mais dura vai dirigida À Comunidade de Laodiceia. Diz: "Conheço as tuas obras: não és frio nem quente. Oxalá fosses frio ou quente. Assim porque és morno- e- não és frio nem quente- vou vomitar-te da minha boca"(Ap 3,15).Vive-se a Fé a meias tintas. Nem carne nem peixe. Não se toma a sério o radicalismo evangélico. Jovem! talvez andes por estes caminhos de pântano.

Apesar de tudo, Cristo bate à porta e chama-te, porque ainda arde a chama da esperança no teu coração: ”Olha que estou à porta e bato: se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta,  Eu entrarei  sua casa e cearei com ele e ele Comigo”(Ap 3,20).

J.Coelho comenta: "Jesus chegará, pois, como um mendigo misterioso. Baterá à porta da Igreja e dos indivíduos, na esperança de ser recebido. Mas sob o manto dessa humilde mendicidade, Ele traz a Ceia para repartir por quem lhe abra a porta. Jesus é o único que, sem o parecer, possui toda a riqueza e todos os bens por que todos os homens suspiram e se afadigam! Se Jesus se interessa pela Igreja a este ponto, quem poderá perder, por completo, a esperança da sua recuperação"?

Conheces este conto?

Um homem pintou um quadro. No dia da sua apresentação ao público, convidou muitas pessoas para o verem. Compareceram as autoridades do local, fotógrafos, jornalistas e outras pessoas, pois o pintor era muito famoso e um grande artista. Chagado o momento. Tirou-se o pano que escondia o quadro. Houve um caloroso aplauso. Era uma impressionante imagem de Jesus, batendo suavemente à porta de uma casa.

Cristo parecia vivo. Com o ouvido à porta. Ele aparecia querer ouvir se lá dentro alguém respondia. Houve discursos e elogios. Todos admiraram aquela obra de arte. Um observador curioso encontrou, porém uma falha no quadro: a porta não tinha fechadura. E foi perguntar ao artista: “A sua porta não tem fechadura! Como será possível abri-la?

-É assim mesmo, respondeu o pintor. Esta é a porta do coração humano, só pode ser aberta pelo lado de dentro”.

Jovem! E se Cristo bater à tua porta para partilhar contigo a Sua amizade e para te convidar a sair de Casa para percorrer os caminhos da Missão, como deseja o Papa Francisco

Estamos aqui reunidos, porque cada um de nós é uma casa, uma comunidade em que Cristo bate à porta e chama para partilhar connosco a sua amizade e convidar-nos a sair de Casa para percorrer os caminhos da missão, como deseja o Papa Francisco no Evangelho “na Alegria do Evangelho.

 

Senhor, tu chamas-me à porta do meu coração

 Abro o meu ouvido e aprendo a discernir os sinais dos tempos.

Ouço claramente os teus sinais/ da tua reconfortante presença á minha porta.

E quando abro e te acolho/ como hóspede maravilhoso na minha casa/

E o tempo que passamos juntos dá-me força e confiança.

Na tua mesa partilho Contigo/ o pão da ternura e da coragem;/ 

O vinho da alegria e da festa,/ a Palavra da sabedoria e da promessa;

A oração da acção de graças/ e do abandono nas mãos do Pai.

E volto à missão da vida com indestrutível paz.

O tempo passado contigo, comensal da tua festa/

É um tempo arrancado à morte.

E mesmo que a morte chegue/ sei que serás Tu o pão da vida. AMEM

(Carlo Martini)

 

 

Fr. M. Pires