Diferenças entre edições de "Sir 10"

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa
 
Linha 1: Linha 1:
Os governantes
+
'''Os governantes'''
10<sup>1</sup>O juiz sábio educa o seu povo,
+
 
 +
<sup>1</sup>O juiz sábio educa o seu povo,
 +
 
 
e o governo do homem sensato será estável.
 
e o governo do homem sensato será estável.
 +
 
<sup>2</sup>Tal o chefe do povo, tais os seus ministros;  
 
<sup>2</sup>Tal o chefe do povo, tais os seus ministros;  
 +
 
tal o governador da cidade, tais os seus habitantes.
 
tal o governador da cidade, tais os seus habitantes.
 +
 
<sup>3</sup>O rei imprudente será a ruína do seu povo,  
 
<sup>3</sup>O rei imprudente será a ruína do seu povo,  
 +
 
e a cidade será construída graças à inteligência dos governantes.
 
e a cidade será construída graças à inteligência dos governantes.
 +
 
<sup>4</sup>O governo do mundo está nas mãos do Senhor.  
 
<sup>4</sup>O governo do mundo está nas mãos do Senhor.  
 +
 
Ele suscitará, no tempo oportuno, o homem que convém.
 
Ele suscitará, no tempo oportuno, o homem que convém.
 +
 
<sup>5</sup>O sucesso de um homem está nas mãos do Senhor.  
 
<sup>5</sup>O sucesso de um homem está nas mãos do Senhor.  
 +
 
É Ele que confere ao legislador a sua glória.
 
É Ele que confere ao legislador a sua glória.
 
+
 
O orgulho
+
 
 +
'''O orgulho'''
 +
 
 
<sup>6</sup>Esquece as injúrias recebidas do teu próximo,  
 
<sup>6</sup>Esquece as injúrias recebidas do teu próximo,  
 +
 
e nada faças num movimento de violência.
 
e nada faças num movimento de violência.
 +
 
<sup>7</sup>A soberba é abominável ao Senhor e aos homens,  
 
<sup>7</sup>A soberba é abominável ao Senhor e aos homens,  
 +
 
e um e outros têm horror à injustiça.
 
e um e outros têm horror à injustiça.
 +
 
<sup>8</sup>Um reino é transferido de um povo para outro,  
 
<sup>8</sup>Um reino é transferido de um povo para outro,  
 +
 
por causa das injustiças, da violência e das riquezas,
 
por causa das injustiças, da violência e das riquezas,
 +
 
pois nada é mais iníquo que o avarento,
 
pois nada é mais iníquo que o avarento,
 +
 
que é capaz de vender até a própria alma.
 
que é capaz de vender até a própria alma.
 +
 
<sup>9</sup>Porque se ensoberbece quem é terra e cinza,  
 
<sup>9</sup>Porque se ensoberbece quem é terra e cinza,  
 +
 
quem, ainda vivo, tem os intestinos cheios de podridão?
 
quem, ainda vivo, tem os intestinos cheios de podridão?
 +
 
<sup>10</sup>A doença prolongada ri-se do médico;  
 
<sup>10</sup>A doença prolongada ri-se do médico;  
 +
 
assim, o que hoje é rei, amanhã morrerá.
 
assim, o que hoje é rei, amanhã morrerá.
 +
 
<sup>11</sup>Quando o homem morrer,
 
<sup>11</sup>Quando o homem morrer,
 +
 
terá por herança répteis, feras e vermes.
 
terá por herança répteis, feras e vermes.
 +
 
<sup>12</sup>O princípio do orgulho do homem é afastar-se do Senhor,  
 
<sup>12</sup>O princípio do orgulho do homem é afastar-se do Senhor,  
 +
 
e ter o seu coração longe do Criador;
 
e ter o seu coração longe do Criador;
 +
 
<sup>13</sup>porque o princípio do orgulho é o pecado,  
 
<sup>13</sup>porque o princípio do orgulho é o pecado,  
 +
 
e aquele que o possui difunde abominação.  
 
e aquele que o possui difunde abominação.  
 +
 
Por isso é que o Senhor lhe infligiu tremendos golpes,  
 
Por isso é que o Senhor lhe infligiu tremendos golpes,  
 +
 
e o destruiu completamente.
 
e o destruiu completamente.
 +
 
<sup>14</sup>O Senhor derruba os tronos dos poderosos  
 
<sup>14</sup>O Senhor derruba os tronos dos poderosos  
 +
 
e no seu lugar faz sentar os modestos.
 
e no seu lugar faz sentar os modestos.
 +
 
<sup>15</sup>O Senhor arranca as raízes das nações  
 
<sup>15</sup>O Senhor arranca as raízes das nações  
 +
 
e planta os humildes em lugar deles.
 
e planta os humildes em lugar deles.
 +
 
<sup>16</sup>O Senhor destruiu o território das nações,  
 
<sup>16</sup>O Senhor destruiu o território das nações,  
 +
 
e arruinou-as até aos alicerces.
 
e arruinou-as até aos alicerces.
 +
 
<sup>17</sup>Ele as extirpou e as destruiu,  
 
<sup>17</sup>Ele as extirpou e as destruiu,  
 +
 
e apagou a sua memória da face da terra.
 
e apagou a sua memória da face da terra.
 +
 
<sup>18</sup>O orgulho não foi criado para os homens,  
 
<sup>18</sup>O orgulho não foi criado para os homens,  
 +
 
nem a ira para os nascidos de mulher.
 
nem a ira para os nascidos de mulher.
 
+
 
O temor de Deus
+
 
é a verdadeira glória
+
'''O temor de Deus é a verdadeira glória'''
 +
 
 
<sup>19</sup>Raça honrada, qual é?
 
<sup>19</sup>Raça honrada, qual é?
 +
 
– A raça humana.  
 
– A raça humana.  
 +
 
Qual é a raça honrada?
 
Qual é a raça honrada?
 +
 
– A dos que temem o Senhor.
 
– A dos que temem o Senhor.
 +
 
<sup>20</sup>Raça desprezível, qual é?
 
<sup>20</sup>Raça desprezível, qual é?
 +
 
– A raça humana.  
 
– A raça humana.  
 +
 
Qual é a raça desprezível?
 
Qual é a raça desprezível?
 +
 
– A dos transgressores da Lei.
 
– A dos transgressores da Lei.
 +
 
<sup>21</sup>O temor do Senhor é o princípio de um bom acolhimento,  
 
<sup>21</sup>O temor do Senhor é o princípio de um bom acolhimento,  
 +
 
a teimosia e o orgulho são o princípio da rejeição de Deus.
 
a teimosia e o orgulho são o princípio da rejeição de Deus.
 +
 
<sup>22</sup>Rico, considerado ou pobre,  
 
<sup>22</sup>Rico, considerado ou pobre,  
 +
 
a sua glória está no temor do Senhor.
 
a sua glória está no temor do Senhor.
 +
 
<sup>23</sup>Não é justo desprezar um pobre inteligente,  
 
<sup>23</sup>Não é justo desprezar um pobre inteligente,  
 +
 
nem convém enaltecer o pecador.
 
nem convém enaltecer o pecador.
 +
 
<sup>24</sup>O grande, o magistrado e o poderoso são enaltecidos,  
 
<sup>24</sup>O grande, o magistrado e o poderoso são enaltecidos,  
 +
 
mas ninguém é tão grande como aquele que teme o Senhor.
 
mas ninguém é tão grande como aquele que teme o Senhor.
 
+
 
A glória do pobre e do rico
+
 
 +
'''A glória do pobre e do rico'''
 +
 
 
<sup>25</sup>Os homens livres sujeitar-se-ão a um servo sábio,  
 
<sup>25</sup>Os homens livres sujeitar-se-ão a um servo sábio,  
 +
 
e o homem conhecedor não se queixa disso.
 
e o homem conhecedor não se queixa disso.
 +
 
<sup>26</sup>Não te gabes de ser sábio, ao fazeres o teu trabalho,  
 
<sup>26</sup>Não te gabes de ser sábio, ao fazeres o teu trabalho,  
 +
 
nem te exaltes no tempo da adversidade.
 
nem te exaltes no tempo da adversidade.
 +
 
<sup>27</sup>Vale mais o que trabalha e possui abundância de bens,  
 
<sup>27</sup>Vale mais o que trabalha e possui abundância de bens,  
 +
 
do que o exibicionista que não tem pão.
 
do que o exibicionista que não tem pão.
 +
 
<sup>28</sup>Filho, podes enaltecer-te mas com modéstia,
 
<sup>28</sup>Filho, podes enaltecer-te mas com modéstia,
 +
 
e não queiras mais honras do que mereces.
 
e não queiras mais honras do que mereces.
 +
 
<sup>29</sup>Quem justificará o que peca contra si próprio?  
 
<sup>29</sup>Quem justificará o que peca contra si próprio?  
 +
 
E quem honrará o que a si mesmo se desonra?
 
E quem honrará o que a si mesmo se desonra?
 +
 
<sup>30</sup>O pobre é honrado pelo seu saber,
 
<sup>30</sup>O pobre é honrado pelo seu saber,
 +
 
e o rico é honrado pelas suas riquezas.
 
e o rico é honrado pelas suas riquezas.
 +
 
<sup>31</sup>Aquele que é honrado na pobreza, mais o será na riqueza,  
 
<sup>31</sup>Aquele que é honrado na pobreza, mais o será na riqueza,  
 +
 
e o que é desprezado na riqueza, mais o será na pobreza.
 
e o que é desprezado na riqueza, mais o será na pobreza.
  

Edição atual desde as 22h25min de 26 de abril de 2008

Os governantes

1O juiz sábio educa o seu povo,

e o governo do homem sensato será estável.

2Tal o chefe do povo, tais os seus ministros;

tal o governador da cidade, tais os seus habitantes.

3O rei imprudente será a ruína do seu povo,

e a cidade será construída graças à inteligência dos governantes.

4O governo do mundo está nas mãos do Senhor.

Ele suscitará, no tempo oportuno, o homem que convém.

5O sucesso de um homem está nas mãos do Senhor.

É Ele que confere ao legislador a sua glória.


O orgulho

6Esquece as injúrias recebidas do teu próximo,

e nada faças num movimento de violência.

7A soberba é abominável ao Senhor e aos homens,

e um e outros têm horror à injustiça.

8Um reino é transferido de um povo para outro,

por causa das injustiças, da violência e das riquezas,

pois nada é mais iníquo que o avarento,

que é capaz de vender até a própria alma.

9Porque se ensoberbece quem é terra e cinza,

quem, ainda vivo, tem os intestinos cheios de podridão?

10A doença prolongada ri-se do médico;

assim, o que hoje é rei, amanhã morrerá.

11Quando o homem morrer,

terá por herança répteis, feras e vermes.

12O princípio do orgulho do homem é afastar-se do Senhor,

e ter o seu coração longe do Criador;

13porque o princípio do orgulho é o pecado,

e aquele que o possui difunde abominação.

Por isso é que o Senhor lhe infligiu tremendos golpes,

e o destruiu completamente.

14O Senhor derruba os tronos dos poderosos

e no seu lugar faz sentar os modestos.

15O Senhor arranca as raízes das nações

e planta os humildes em lugar deles.

16O Senhor destruiu o território das nações,

e arruinou-as até aos alicerces.

17Ele as extirpou e as destruiu,

e apagou a sua memória da face da terra.

18O orgulho não foi criado para os homens,

nem a ira para os nascidos de mulher.


O temor de Deus é a verdadeira glória

19Raça honrada, qual é?

– A raça humana.

Qual é a raça honrada?

– A dos que temem o Senhor.

20Raça desprezível, qual é?

– A raça humana.

Qual é a raça desprezível?

– A dos transgressores da Lei.

21O temor do Senhor é o princípio de um bom acolhimento,

a teimosia e o orgulho são o princípio da rejeição de Deus.

22Rico, considerado ou pobre,

a sua glória está no temor do Senhor.

23Não é justo desprezar um pobre inteligente,

nem convém enaltecer o pecador.

24O grande, o magistrado e o poderoso são enaltecidos,

mas ninguém é tão grande como aquele que teme o Senhor.


A glória do pobre e do rico

25Os homens livres sujeitar-se-ão a um servo sábio,

e o homem conhecedor não se queixa disso.

26Não te gabes de ser sábio, ao fazeres o teu trabalho,

nem te exaltes no tempo da adversidade.

27Vale mais o que trabalha e possui abundância de bens,

do que o exibicionista que não tem pão.

28Filho, podes enaltecer-te mas com modéstia,

e não queiras mais honras do que mereces.

29Quem justificará o que peca contra si próprio?

E quem honrará o que a si mesmo se desonra?

30O pobre é honrado pelo seu saber,

e o rico é honrado pelas suas riquezas.

31Aquele que é honrado na pobreza, mais o será na riqueza,

e o que é desprezado na riqueza, mais o será na pobreza.



Capítulos

Sir 1 Sir 2 Sir 3 Sir 4 Sir 5 Sir 6 Sir 7 Sir 8 Sir 9 Sir 10 Sir 11 Sir 12 Sir 13 Sir 14 Sir 15 Sir 16 Sir 17 Sir 18 Sir 19 Sir 20 Sir 21 Sir 22 Sir 23 Sir 24 Sir 25 Sir 26 Sir 27 Sir 28 Sir 29 Sir 30 Sir 31 Sir 32 Sir 33 Sir 34 Sir 35 Sir 36 Sir 37 Sir 38 Sir 39 Sir 40 Sir 41 Sir 42 Sir 43 Sir 44 Sir 45 Sir 46 Sir 47 Sir 48 Sir 49 Sir 50 Sir 51