Ne 8

Da Biblia Online

II. Proclamação da Lei e Reformas (8,1-13,31)


Leitura solene da Lei1Ao chegar o sétimo mês, os filhos de Israel já estavam instalados nas suas cidades. Então todo o povo se reu­niu, como um só homem, na pra­ça que fica diante da porta das Águas e pediu a Esdras, o escriba, que trou­xesse o livro da Lei de Moi­sés, que o Senhor prescrevera a Is­rael. 2O sa­cer­dote Esdras apresen­tou, pois, a Lei diante da assembleia de homens e mulheres e de todos quantos eram capazes de a compreender. Foi no primeiro dia do sétimo mês. 3Esdras leu o livro, desde a manhã até à tarde, na praça que fica diante da porta das Águas, e todo o povo es­cutava com atenção a leitura do livro da Lei. 4O escriba Esdras su­biu para um estrado de madeira, mandado levantar para a ocasião. A seu lado encontravam-se à direita, Matatias, Chema, Anaías, Urias, Hil­­quias e Massaías; à es­querda, Pe­daías, Michael, Malquias, Hachum, Hasbadana, Zacarias e Me­chulam. 5Esdras abriu o livro à vista de todo o povo, pois achava-se num lugar elevado acima da multidão. Quando o escriba abriu o livro, todo o povo se levantou. 6Então, Esdras ben­disse o Senhor, o grande Deus, e todo o povo respondeu, levantando as mãos: «Ámen! Ámen!» Depois, in­cli­naram-se e prostraram-se diante do Se­nhor, com a face por terra.

7Je­sua, Bani, Cherebias, Jamin, Acub, Chabetai, Hodaías, Massaías, Que­litá, Azarias, Jozabad, Hanan, Pe­­laías e os outros levitas explica­vam a Lei ao povo, e cada um ficou no seu lugar. 8E liam, clara e dis­tin­ta­mente, o livro da Lei de Deus e expli­cavam o seu sentido, de modo que se pudesse compreender a lei­tura.

9O governador Neemias, Esdras, sacerdote e escriba, e os levitas que instruíam o povo disseram a toda a multidão: «Este é um dia consa­gra­do ao Senhor, vosso Deus; não vos entristeçais nem choreis.» Pois todo o povo chorava ao ouvir as palavras da Lei. 10ntão, Neemias disse-lhes:

«Ide para as vossas casas, fazei um bom jantar, bebei vinho doce e re­parti com aqueles que nada têm prepa­rado; este é um dia grande, con­sagrado a Deus; não vos entris­te­çais, porque a alegria do Senhor é que é a vossa força.»

11Os levitas exortaram o povo ao silêncio: «Calai-vos! – diziam eles. Este é um dia santo; não vos la­menteis.»

12E todo o povo se retirou para comer e beber, repartir porções pelos pobres e entregar-se a gran­des ale­grias, porque tinham enten­dido o sen­tido das palavras que lhes tinham sido explicadas.


Festa das Tendas (Lv 23,33-36) – 13No segundo dia, os chefes das fa­mílias de todo o povo, os sacerdotes e os levitas reuniram-se na presença do escriba Esdras, para ouvir a explica­ção da Lei. 14Encontraram escrito no livro da Lei, que o Senhor orde­nara, por intermédio de Moisés, que os fi­lhos de Israel habitassem em ten­das, na festa do sétimo mês. 15Fizeram, então, proclamar e publi­car em todas as cidades, e também em Jerusa­lém, o seguinte aviso: «Ide à montanha e trazei ramos de oli­vei­ra e de zambu­jeiro, ramos de murta, ramos de pal­meira e de árvo­res fron­dosas, para fazer cabanas, como está prescrito.»

16Foi, pois, o povo e trou­xe ramos. E construíram as cabanas nos ter­ra­­ços das suas casas, nos átrios do tem­­plo, nos pátios, na pra­ça da porta das Águas e na praça da porta de Efraim. 17Deste modo, toda a assembleia da­­­­queles que re­gres­saram do cati­veiro fizeram as cabanas e habita­ram ne­las. Desde o tempo de Josué, filho de Nun, até àquele dia, nunca os filhos de Israel fizeram coisa se­melhante. E a alegria foi grande.

18Esdras fez, cada dia, uma lei­tu­ra da Lei de Deus, desde o pri­meiro dia da festa até ao último. Celebra­ram a festa durante sete dias e, no oitavo dia, houve uma assembleia so­lene, segundo o costume.



Capítulos

Ne 1 Ne 2 Ne 3 Ne 4 Ne 5 Ne 6 Ne 7 Ne 8 Ne 9 Ne 10 Ne 11 Ne 12 Ne 13

Ferramentas pessoais