Sir 42

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

42 1  Não te envergonhes das coisas que te vou dizer, e não faltes a elas por respeito humano; 2da Lei do Altíssimo e da Aliança, do julgamento que faz justiça ao ímpio, 3  de fazer contas com um colega e com os companheiros de viagem, da doação de uma herança a favor dos teus amigos, 4  da justeza na balança e do peso certo, da aquisição do pouco ou do muito, 5  de não fazer diferença na venda com os negociantes, da correcção frequente dos teus filhos, de ensanguentar o dorso de um mau doméstico, 6  de pôr o selo na porta da casa onde mora uma má mulher; de fechar tudo à chave, onde há muitas mãos, 7  de contar e pesar tudo o que entregares, de assentar no livro tudo o que deres e receberes. 8  Não te envergonhes de corrigir o insensato e o néscio, e o ancião decrépito que discute com os jovens. Assim te mostrarás verdadeiramente sábio e serás louvado por todos.   Cuidados de um pai com a sua filha 9Uma filha é para seu pai uma oculta preocupação, o cuidado dela tira-lhe o sono; receia que passe a flor da sua idade sem se casar, ou que, casada, se torne odiosa para o marido; 10  receia que seja manchada na sua virgindade, e que apareça grávida na casa paterna; ou que, casada, seja infiel ao marido, ou que permaneça estéril. 11  Exerce severa vigilância sobre a filha audaciosa, para que não te exponha ao escárnio dos teus inimigos, à detracção da cidade e ao ludíbrio da plebe, e te envergonhe diante da multidão do povo.   As mulheres 12  Não fixes os olhos na beleza de ninguém, nem tenhas intimidades com mulheres, 13  porque, assim como das roupas sai a traça, assim, da mulher, a malícia feminina. 14Menos dano te causará a malvadez de um homem do que a bondade de uma mulher; uma mulher causa vergonha e injúria.     SEGUNDA PARTE (42,15-50,29)   Meditação sobre as obras de Deus   15Relembrarei, agora, as obras do Senhor e anunciarei o que vi. Pelas palavras do Senhor foram realizadas as suas obras e segundo a sua vontade realizou- -se o seu decreto. 16  O Sol que brilha contempla todas as coisas; a obra do Senhor está cheia da sua glória. 17Os santos do Senhor não têm capacidade para contar todas as suas maravilhas, que o Senhor omnipotente solidamente estabeleceu, a fim de que subsistam na sua glória. 18  Ele sonda o abismo e o coração humano, e penetra os seus pensamentos mais subtis. Realmente, o Senhor conhece toda a ciência e contempla os sinais dos tempos futuros. 19  Anuncia o passado e o futuro e descobre os vestígios das coisas ocultas. 20  Nenhum pensamento lhe escapa, não se esconde dele uma só palavra. 21  Dispôs em ordem os grandes feitos da sua sabedoria. Ele que existe antes de todos os séculos e para sempre. Nada se lhe pode acrescentar nem diminuir, nem necessita do conselho de ninguém. 22  Quão amáveis são todas as suas obras! E todavia não podemos ver delas mais que uma centelha. 23  Estas obras vivem e subsistem para sempre e, em tudo o que é preciso, todas lhe obedecem. 24  Todas as coisas vão aos pares, uma corresponde à outra, e Ele nada fez incompleto. 25  Uma contribui para o bem da outra, e quem se saciará de contemplar a sua glória?



Capítulos

Sir 1 Sir 2 Sir 3 Sir 4 Sir 5 Sir 6 Sir 7 Sir 8 Sir 9 Sir 10 Sir 11 Sir 12 Sir 13 Sir 14 Sir 15 Sir 16 Sir 17 Sir 18 Sir 19 Sir 20 Sir 21 Sir 22 Sir 23 Sir 24 Sir 25 Sir 26 Sir 27 Sir 28 Sir 29 Sir 30 Sir 31 Sir 32 Sir 33 Sir 34 Sir 35 Sir 36 Sir 37 Sir 38 Sir 39 Sir 40 Sir 41 Sir 42 Sir 43 Sir 44 Sir 45 Sir 46 Sir 47 Sir 48 Sir 49 Sir 50 Sir 51