Nm 23

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

Balaão abençoa Israel1Então Balaão disse a Balac: «Constrói aqui para mim sete altares e prepara-me sete touros e sete carneiros.» 2Balac fez como ordenara Balaão. Depois, Balac e Balaão ofereceram um touro e um carneiro sobre cada altar. 3Disse Balaão a Balac: «Fica junto do teu holocausto; eu vou ver se o SENHOR vem ao meu encontro e, depois, te direi o que Ele me revelar.» E foi para um lugar isolado. 4Deus veio ter com Balaão, que lhe disse: «Mandei construir sete altares e sacrifiquei um touro e um carneiro sobre cada altar.»

5Então o SENHOR pôs na boca de Balaão a sua palavra e disse: «Vai ter com Balac e assim lhe falarás.» 6Voltou, pois, para junto dele e eis que ele ainda estava de pé junto do seu holocausto, ele e todos os chefes de Moab.


Primeiro oráculo7Balaão pronunciou, então, o seu oráculo, dizendo:

«De Aram, dos montes do oriente,
me conduziu Balac, rei de Moab:
‘Vem amaldiçoar por mim a Jacob!
Vem ameaçar Israel!’
8Como amaldiçoarei aquele que Deus não amaldiçoou?
E como ameaçarei aquele que o SENHOR não ameaçou?
9De facto, estou a vê-los
do alto dos rochedos e, das alturas, estou a contemplá-los!
Eis um povo que viverá solitário
e com os gentios não se misturará.
10Quem poderá calcular as areias de Jacob,
e contar um quarto de Israel?
Possa eu morrer como morrem os justos,
e o meu fim seja como o deles!»


Segundo oráculo11Mas Balac disse a Balaão: «Que me estás a fazer? Procurei-te para amaldiçoar o meu inimigo e tu pões-te a abençoá-lo!» 12Ele, porém, respondeu: «Porventura aquilo que o SENHOR pôs na minha boca não o deverei dizer fielmente?» 13Disse-lhe de novo Balac: «Vem comigo a um outro lugar, donde o poderás ver. É que só estás a ver um extremo dele e o seu todo não o vês; dali o amaldiçoarás por mim.» 14Conduziu-o ao planalto de Sofim, no cimo do Pisga, e construiu sete altares e ofereceu um touro e um carneiro em cada altar. 15Mas ele disse a Balac: «Fica aqui junto do teu holocausto; eu vou ali invocar.»

16O SENHOR veio ter com Balaão, pôs a sua palavra na boca dele e disse: «Vai ter com Balac e desta maneira falarás.» 17Voltou, pois, para ele e eis que ele ainda estava de pé junto do seu holocausto e os chefes de Moab com ele. Perguntou-lhe Balac: «Que disse o SENHOR?» 18Pronunciou, então, o seu oráculo, dizendo:

«Levanta-te, Balac, e escuta-me;
presta atenção, filho de Cipor:
19Deus não é homem para mentir;
um ser humano que procure consolação.
Porventura Ele diz e não faz?
Promete e não cumpre?
20Olha que fui aqui trazido
para abençoar.
Então abençoarei
e não voltarei atrás.
21Nenhuma desgraça apanhará Jacob
e nenhum mal atingirá Israel.
O SENHOR, seu Deus, está com ele.
É aclamado como seu rei.
22Deus fê-lo sair do Egipto,
sendo para ele como a força de um búfalo.
23De facto, contra Jacob não valem feitiços,
nem esconjuros contra Israel.
A seu tempo, se dirá a Jacob e a Israel:
«Que maravilhas fez Deus!»
24Eis um povo que se ergue como leoa,
e se põe de pé como um leão.
Não repousará enquanto não devorar a presa
e não beber o sangue das vítimas!»

25Balac replicou a Balaão: «Não os amaldiçoes, então, mas também não os abençoes!» 26Respondeu Balaão e disse a Balac: «Não te tinha dito que tudo o que o SENHOR mandar, eu o farei?»


Terceiro oráculo27Balac disse a Balaão: «Vem, vou levar-te a outro lugar. Talvez pareça recto aos olhos de Deus que os amaldiçoes de lá por mim.» 28Balac conduziu Balaão ao cimo do monte Peor, que domina sobre a extensão do deserto. 29Balaão disse a Balac: «Constrói aqui sete altares e prepara-me aqui sete touros e sete carneiros.» 30Balac fez como Balaão mandara e ofereceu um touro e um carneiro em cada altar.



Capítulos

Nm 1 Nm 2 Nm 3 Nm 4 Nm 5 Nm 6 Nm 7 Nm 8 Nm 9 Nm 10 Nm 11 Nm 12 Nm 13 Nm 14 Nm 15 Nm 16 Nm 17 Nm 18 Nm 19 Nm 20 Nm 21 Nm 22 Nm 23 Nm 24 Nm 25 Nm 26 Nm 27 Nm 28 Nm 29 Nm 30 Nm 31 Nm 32 Nm 33 Nm 34 Nm 35 Nm 36