Ex 36

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

1Beçalel, Ooliab e todos os homens de sabedoria e talento, que o SENHOR dotou com sabedoria e inteligência, para executar todos os trabalhos destinados ao santuário, executarão completamente as instruções recebidas do SENHOR.»

2Moisés chamou Beçalel, Ooliab e todos os homens de sabedoria e talento, a quem o SENHOR enchera o coração de inteligência, todos aqueles cujo coração estava disposto a empreender a execução deste trabalho. 3E eles receberam de Moisés todos os contributos que os filhos de Israel tinham levado, para efectuar os trabalhos necessários ao serviço do santuário.


Moisés põe termo às ofertas – Como todas as manhãs o povo continuava ainda a levar ofertas voluntariamente, 4todos os homens esclarecidos, que estavam ocupados nos trabalhos do santuário, deixaram as tarefas que tinham entre mãos 5e foram dizer a Moisés: «O povo traz muito mais do que o necessário para executar a obra que o SENHOR mandou fazer.»

6Então, por ordem de Moisés, anunciou-se no acampamento o seguinte: «Ninguém, seja homem ou mulher, levará mais contributos para o santuário.» Impediu-se assim que o povo continuasse a levá-los. 7Os materiais reunidos eram mais do que o preciso para todos os trabalhos a realizar.


A construção do santuário (26,1-14) 8Os mais sábios e talentosos entre os artífices fizeram o santuário, utilizando dez tapeçarias de linho tecido, púrpura violácea, púrpura escarlate e púrpura carmesim, com os querubins artisticamente bordados. 9O comprimento de cada tapeçaria era de vinte e oito côvados: todas eram da mesma medida. 10Uniram-se cinco destas tapeçarias num conjunto e cinco noutro. 11Colocaram-se laços de púrpura violácea na orla da tapeçaria que terminava cada um dos conjuntos. 12Colocaram-se cinquenta laços numa destas tapeçarias e cinquenta laços na orla da última tapeçaria do segundo conjunto, situados perfeitamente em frente uns dos outros. 13Uniram-se as tapeçarias por meio de cinquenta ganchos de ouro, de modo que o santuário formava um só corpo.

14Fizeram-se, depois, tapeçarias de pêlo de cabra, para servirem de tenda ao santuário. Fizeram-se onze dessas tapeçarias. 15De comprimento, uma tapeçaria tinha trinta côvados, e de largura quatro côvados; todas as onze tapeçarias eram da mesma medida. 16Cinco tapeçarias foram unidas de uma parte, e seis de outra parte. 17Colocaram-se cinquenta laços na orla da última tapeçaria de um dos conjuntos e cinquenta laços na orla da última tapeçaria do outro conjunto. 18Fizeram-se cinquenta ganchos de cobre para ligar a tenda, de modo a formar um todo. 19Fizeram a cobertura da tenda com peles de carneiro tingidas de vermelho, sobre a qual colocaram uma cobertura de peles finas.


As pranchas de madeira (26,15-30) 20As pranchas do santuário foram feitas de madeira de acácia, dispostas verticalmente. 21Cada uma das pranchas tinha dez côvados de comprimento e um côvado e meio de largura. 22Cada prancha tinha dois encaixes para se unirem umas às outras. E assim se fez em todas as pranchas do santuário. 23Fizeram para o lado sul do santuário vinte pranchas. 24Colocaram sob estas vinte pranchas quarenta suportes de prata, dois sob cada prancha, para os dois encaixes. 25Para o segundo lado do santuário, voltado a norte, fizeram vinte pranchas, 26com os seus quarenta suportes de prata, dois para cada prancha. 27Para o fundo do santuário, ao ocidente, fizeram seis pranchas, 28e para os ângulos do santuário, ao fundo, fizeram duas pranchas. 29Deviam ser unidas em baixo e ajustarem-se em cima por meio de uma só argola. Assim se fez para as duas pranchas dos dois ângulos. 30Havia, portanto, oito pranchas com os seus suportes de prata, estes em número de dezasseis, dois sob cada prancha.

31Fizeram cinco travessas de madeira de acácia para as pranchas de um dos lados do santuário, 32cinco para as pranchas do segundo lado e cinco para as pranchas do fundo do santuário, ao ocidente. 33A travessa do meio passava pelo centro das pranchas, de uma à outra extremidade. 34Revestiram as pranchas de ouro e fizeram para elas argolas de ouro, por onde deviam passar as travessas revestidas igualmente de ouro.


O véu do santuário (26,31-34) – 35Fizeram o véu de púrpura violácea, de púrpura escarlate, de púrpura carmesim e de linho tecido, com querubins bordados artisticamente. 36Fizeram para ele quatro colunas de madeira de acácia revestidas de ouro, com ganchos de ouro, e fundiram para elas quatro bases de prata.

37Para a entrada da tenda, fizeram uma cortina de púrpura violácea, de púrpura escarlate, de púrpura carmesim e linho tecido, artisticamente bordado. 38Para esta cortina, fizeram cinco colunas com os seus ganchos; revestiram de ouro os capitéis e os varais, e as cinco bases feitas de cobre.



Capítulos

Ex 1 Ex 2 Ex 3 Ex 4 Ex 5 Ex 6 Ex 7 Ex 8 Ex 9 Ex 10 Ex 11 Ex 12 Ex 13 Ex 14 Ex 15 Ex 16 Ex 17 Ex 18 Ex 19 Ex 20 Ex 21 Ex 22 Ex 23 Ex 24 Ex 25 Ex 26 Ex 27 Ex 28 Ex 29 Ex 30 Ex 31 Ex 32 Ex 33 Ex 34 Ex 35 Ex 36 Ex 37 Ex 38 Ex 39 Ex 40