Dt 32

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

Cântico de Moisés

1«Escutai, ó céus, que eu vou falar,
ouça a terra as palavras da minha boca.
2Derrame-se como chuva o meu ensinamento,
espalhe-se como orvalho a minha palavra,
como aguaceiros sobre a erva,
como chuvisco sobre a relva!
3Eu vou proclamar o nome do SENHOR,
enaltecei a grandeza do nosso Deus!
4Ele é o rochedo, perfeitas são as suas obras.
Todos os seus caminhos são justiça!
Deus fiel, sem iniquidade, Ele é justo e recto.
5Pecaram contra Ele
seus filhos degenerados,
geração perversa e falsa.
6É assim que agradeceis ao SENHOR,
povo louco e insensato?
Não é Ele o teu pai, o teu criador?
Foi Ele que te formou e te constituiu!
7Recorda-te dos dias antigos,
medita nos anos de outrora.
Pergunta ao teu pai e ele te contará,
aos teus anciãos e eles te dirão!
8Quando o Altíssimo distribuía os povos,
quando agrupava os filhos de Adão,
estabeleceu as fronteiras dos povos
segundo o número dos filhos de Israel.
9A porção do SENHOR é o seu povo,
Jacob é a parte da sua herança.
10Encontrou-o numa terra deserta,
numa desordem de gritos selvagens;
protegeu-o e velou por ele,
guardou-o como à menina dos seus olhos.
11Ele é como a águia a incentivar os seus filhos,
esvoaçando sobre os seus filhotes:
estendeu as suas asas, tomou-os,
levantando-os sobre as suas penas.
12Só o SENHOR o conduzia;
nenhum outro deus estava com ele.
13Fê-lo cavalgar pelas montanhas do país,
alimentou-o com frutos dos campos;
deu-lhe a beber mel do rochedo,
e azeite da pedra dura,
14manteiga das vacas e leite das ovelhas,
com a gordura dos cordeiros,
dos carneiros de Basan e dos cabritos,
com a melhor farinha do trigo.
Bebestes o sangue vermelho das uvas.
15Mas Jechurun engordou e revoltou-se,
– tornaste-te gordo, anafado, bem nutrido –
abandonou o Deus que o criou,
e desprezou a Rocha da sua salvação.
16Fizeram-lhe ciúme com deuses estrangeiros;
irritaram-no com essas abominações.
17Sacrificaram a demónios que não são Deus,
a divindades que desconheciam,
deuses novos, chegados de perto,
que os vossos pais não reverenciavam.
18Desprezaste o Rochedo que te gerou,
e esqueceste o Deus que te formou.
19O SENHOR viu isso e irritou-se,
provocado por seus filhos e filhas.
20E disse: ‘Vou esconder deles a minha face,
verei qual será o seu futuro,
porque eles são uma geração rebelde,
filhos em quem não se pode confiar.
21Fazem-me ciúmes com o que não é Deus,
irritam-me com seus ídolos vãos.
Eu é que lhes farei ciúmes com um que não é povo,
com uma nação insensata os irritarei.’
22Inflamou-se o fogo da minha ira
e arderá até às profundezas do abismo;
devorará a terra e seus produtos,
abrasará os fundamentos das montanhas.
23Acumularei sobre eles desgraças,
contra eles esgotarei as minhas setas.
24Extenuados de fome,
consumidos de febres e pestes malignas,
mandarei contra eles o dente das feras
e o veneno ardente dos répteis.
25Fora, perecerão à espada,
e de pavor dentro de casa:
tanto o adolescente como a donzela,
o menino de peito e o ancião.
26Eu disse: ‘Vou destroçá-los;
vou apagar do meio dos homens a sua memória.’
27Se os hostilizasse como povo inimigo,
não se ensoberbeceriam seus adversários?
De certo diriam: ‘Foi o nosso poder que triunfou,
não foi o SENHOR que fez tudo isto!’
28Eles são gente insensata,
desprovida de inteligência.
29Se ganhassem sabedoria, entenderiam,
compreenderiam o fim que os espera.
30Como poderia um só perseguir mil,
e dois, pôr em fuga dez mil,
se o seu Rochedo lhos não vendesse,
se o SENHOR lhos não entregasse?
31Que o nosso Rochedo não é como o deles,
nossos inimigos o poderão avaliar.
32As vinhas deles são vinhas de Sodoma
e dos campos de Gomorra;
as suas uvas são uvas venenosas
e os seus cachos são amargos.
33Seu vinho é baba de serpentes,
veneno mortal de víboras.
34Não está isto escondido comigo, selado nos meus arquivos?
35A mim pertencem a vingança e a retribuição,
quando o pé deles resvalar,
pois está próximo o dia da sua ruína;
depressa virá o seu destino.
36O SENHOR fará justiça ao seu povo
e terá compaixão dos seus servos,
ao ver que as suas mãos fraquejam,
que já não há escravo nem homem livre.’
37Dirá então: ‘Onde estão os seus deuses,
o rochedo em que confiavam?
38Os que comiam a gordura das vossas ofertas
e bebiam o vinho das vossas libações
levantem-se agora para vos socorrer,
e tereis refúgio para vós.
39Reparai bem: Eu é que sou Deus,
e não há outro deus além de mim!
Eu é que dou a vida e dou a morte,
Eu firo e curo, e não há quem livre da minha mão.
40Levanto a minha mão para o céu,
e afirmo: Eu vivo para sempre!
41Quando afiar a minha espada refulgente,
quando impuser a minha mão para a sentença,
tirarei vingança dos meus adversários,
e darei a paga aos que me odeiam!
42Embeberei em sangue as minhas setas,
e a minha espada fartar-se-á de carne,
do sangue dos mortos e dos cativos,
das cabeças dos capitães inimigos.’
43Aclamai, ó nações, o seu povo,
porque Ele vinga o sangue dos seus servos;
tira vingança dos seus inimigos
e perdoa à sua terra e ao seu povo!»

44Moisés, com Josué, filho de Nun, foi, pois, recitar todas as palavras deste cântico ao povo. 45Quando Moisés acabou de proferir estas palavras a todo o Israel, 46disse-lhes:

«Tomai em consideração todas as palavras que eu testemunho hoje contra vós e que deveis ordenar aos vossos filhos a fim de que guardem e cumpram todas as palavras desta Lei. 47Ela não deve ser para vós uma coisa indiferente, porque ela é a vossa vida e por ela prolongareis os vossos dias sobre a terra, da qual ides tomar posse, passando o Jordão.»


Moisés no monte Nebo48Naquele mesmo dia, o SENHOR disse a Moisés: 49«Sobe ao monte Abarim, isto é, ao monte Nebo, situado na terra de Moab, em frente de Jericó, e contempla a terra de Canaã, que Eu hei-de dar aos filhos de Israel em propriedade. 50Morrerás no monte ao qual vais subir, juntando-te aos teus pais, tal como morreu teu irmão Aarão no monte Hor e se foi juntar aos seus pais. 51Porque pecaste contra mim no meio dos filhos de Israel, junto das Águas de Meribá, em Cadés, no deserto de Cin, não me santificando no meio dos filhos de Israel. 52Poderás vê-la de longe, mas não entrarás na terra que Eu hei-de dar aos filhos de Israel.»



Capítulos

Dt 1 Dt 2 Dt 3 Dt 4 Dt 5 Dt 6 Dt 7 Dt 8 Dt 9 Dt 10 Dt 11 Dt 12 Dt 13 Dt 14 Dt 15 Dt 16 Dt 17 Dt 18 Dt 19 Dt 20 Dt 21 Dt 22 Dt 23 Dt 24 Dt 25 Dt 26 Dt 27 Dt 28 Dt 29 Dt 30 Dt 31 Dt 32 Dt 33 Dt 34