Dt 17

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

Punição da idolatria1«Não imolarás ao SENHOR, teu Deus, touro e ovelha que tenham qualquer tara ou defeito, porque isso é uma abominação aos olhos do SENHOR, teu Deus. 2Quando se encontrar no meio de vós, numa das cidades que te dará o SENHOR, teu Deus, um homem ou uma mulher que faça o que é mal aos olhos do SENHOR, teu Deus, violando a sua aliança, 3indo servir a outros deuses e prostrar-se diante deles ou diante do Sol ou da Lua, ou do que quer que seja do exército celeste – o que Eu não mandei – 4logo que te for dado a conhecer e o ouvires, procederás a minucioso inquérito. Se for verdade provada que essa abominação foi cometida em Israel, 5farás conduzir às portas da cidade o homem ou a mulher culpados de um tal crime e apedrejá-los-ás até que morram. 6Sob o depoimento de duas ou três testemunhas será executado; mas não poderá ser executado com o depoimento de uma só testemunha. 7As mãos das testemunhas serão as primeiras a levantar-se contra ele para lhe dar a morte e, por último, as mãos do povo. Assim, extirparás o mal do meio de ti.»


O Tribunal Supremo8«Quando aparecer um caso difícil de julgar, de assassinato, litígio, ferimento, processos de disputa na tua cidade, deves dirigir-te ao lugar que o SENHOR, teu Deus, tiver escolhido para si. 9Irás ter com os sacerdotes levíticos e com o juiz em exercício nessa altura; consultá-los-ás e eles te esclarecerão sobre a sentença a dar. 10Agirás, então, de acordo com a decisão que eles te comunicarem, no lugar escolhido pelo SENHOR, e terás o cuidado de te conformares com as suas instruções. 11Procederás segundo as instruções que te derem e segundo a sentença que te ditarem, sem te afastares do seu parecer nem para a direita nem para a esquerda.

12Aquele que agir com insolência, não escutando o sacerdote que ali estiver ao serviço do SENHOR, teu Deus, ou o juiz, esse homem será punido de morte. Assim extirparás o mal do meio de Israel. 13Então, todo o povo o saberá e temerá, e não voltará a incorrer em tal insolência.»


Direitos do rei (1 Sm 8,11-18; 1 Rs 11, 1-13) – 14«Quando tiveres entrado na terra que o SENHOR, teu Deus, te há-de dar e dela tomares posse e ali te instalares, se então disseres: ‘Queremos estabelecer sobre nós um rei como o têm todos os povos que nos rodeiam’, 15deves estabelecer acima de vós o rei que o SENHOR, teu Deus, tiver escolhido dentre os teus irmãos. Não poderás escolher para rei um estrangeiro, que não seja vosso irmão. 16Todavia, que esse rei não procure ter grande número de cavalos e não reconduza o povo ao Egipto para conseguir mais cavalos, porque o SENHOR ordenou-vos que não voltásseis mais a seguir por esse caminho. 17O rei não multiplicará as suas mulheres, para que o seu coração não se perverta, e tão pouco acumulará ouro e prata em excesso.

18Quando se sentar no trono da sua realeza, escreverá para si uma cópia desta lei num livro, segundo o texto dos sacerdotes levíticos. 19Tê-lo-á consigo e o consultará durante toda a sua vida para aprender a temer o SENHOR, seu Deus, a guardar todas as palavras desta lei e a cumprir estes preceitos. 20Assim, não se ensoberbecerá o seu coração em relação aos seus irmãos, não se desviará deste mandamento nem para a direita nem para a esquerda, e se multiplicarão os dias da sua realeza, para ele e para seus filhos no meio de Israel.»



Capítulos

Dt 1 Dt 2 Dt 3 Dt 4 Dt 5 Dt 6 Dt 7 Dt 8 Dt 9 Dt 10 Dt 11 Dt 12 Dt 13 Dt 14 Dt 15 Dt 16 Dt 17 Dt 18 Dt 19 Dt 20 Dt 21 Dt 22 Dt 23 Dt 24 Dt 25 Dt 26 Dt 27 Dt 28 Dt 29 Dt 30 Dt 31 Dt 32 Dt 33 Dt 34