1 Sm 30

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

Saque e incêndio de Ci­clag pelos amalecitas1David e os seus homens chegaram a Ciclag ao terceiro dia, quando já os ama­le­citas tinham feito uma incursão no Négueb e em Ciclag, atacando e in­cendiando a cidade. 2Levavam pri­sioneiras as mulheres e todos os que ali se encontravam, desde o menor até ao maior; não mataram nin­guém, mas levaram-nos todos, cati­vos, para a sua terra. 3David e seus homens en­contraram, pois, a cidade incen­diada, e as suas mulheres, fi­lhos e filhas levados cativos. 4Por isso, Da­vid e os seus companheiros chora­ram até não poderem mais. 5As duas mu­lheres de David, Ai­noam de Jezrael e Abigaíl de Car­mel, viúva de Na­bal, estavam também cativas.

6David afligiu-se em extremo, pois o seu povo queria apedrejá-lo, pela amargura de terem perdido os seus filhos e filhas. Mas David achou força no Senhor, seu Deus, 7e disse ao sacerdote Abiatar, filho de Ai­mé­lec: «Traz-me a insígnia de oráculo.» Abia­tar trouxe-lhe a insígnia de oráculo. 8David consultou o Senhor, dizendo: «Devo perseguir essa gente? Alcançá-los-ei?» O Senhor respondeu-lhe: «Persegue-os, porque os al­cançarás e libertarás os cativos.»

9David pôs-se em marcha com os seiscentos homens da sua tropa e chegaram à torrente de Besor. Ali ficaram os que já estavam esgota­dos. 10David continuou a perse­gui­ção com quatrocentos homens, pois duzentos tinham ficado para trás, demasiado extenuados para pode­rem atravessar a torrente de Besor.

11Encontraram nos campos um egí­pcio e levaram-no a David. De­ram-lhe pão para comer e água para be­ber 12e ainda um pedaço de pasta de figos secos e dois cachos de pas­sas de uvas. Ele comeu e recobrou as for­­ças, pois passara três dias e três noi­­tes sem nada comer ou beber. 13Da­­vid perguntou-lhe: «Quem és e de onde vens?» Ele respondeu: «Sou um egípcio, escravo de um amale­cita. O meu senhor abandonou-me há três dias, porque caí doente. 14Fizemos uma incursão no Négueb dos creten­ses, no território de Judá, no Négueb de Caleb e incendiámos Ciclag.» 15Da­vid disse-lhe: «Queres conduzir-me a essa gente?» Respon­deu-lhe o ho­mem: «Jura-me, pelo nome de Deus, que não me matarás, nem me entre­garás ao meu senhor, e eu te levarei ao lugar onde se en­contra aquele bando.»

16Guiados pelo egípcio, encontra­ram os amalecitas espalhados por todo o campo, comendo, bebendo e festejando a enorme presa que ti­nham trazido da terra dos filisteus e de Judá. 17David atacou-os, desde o romper do dia até à tarde do dia seguinte. Só escaparam quatro­cen­tos jovens, que fugiram montados em camelos.

18David recuperou tudo o que os amalecitas tinham tomado, liber­tando também as suas duas mulhe­res. 19E não faltou ninguém, nem pequeno nem grande, nem filho, nem filha, nem nada do espólio que os ama­lecitas tinham levado. David trou­xe tudo de volta. 20E tomou todos os rebanhos e manadas, à frente dos quais os homens iam gritando: «Eis a presa de David!»

21David foi, depois, juntar-se aos duzentos homens deixados na tor­rente de Besor e que, por cansaço, não o tinham podido seguir. Eles foram ao encontro de David e da sua tropa, e David saudou-os ao chegar junto deles.

22Mas todos os malvados e per­ver­sos que se encontravam na tropa de David começaram a dizer: «Visto que eles não nos acompanharam, nada lhes daremos do espólio recu­perado, salvo a mulher de cada um e os seus filhos. Que os recebam e se retirem!» 23David disse-lhes: «Não fa­çais assim, meus irmãos, com o que o Senhor nos deu, depois de nos ter protegido e ter entregue nas nossas mãos a tropa que se tinha le­vantado contra nós. 24Quem poderia aceitar a proposta que fazeis? A parte dos que ficaram junto às bagagens será igual à daqueles que foram ao com­bate. Faça-se a divisão com equi­dade.» 25A partir daquele dia, David estabeleceu em Israel este costume e este direito, que tem vigorado até hoje.

26Voltando a Ciclag, David en­viou uma parte do espólio aos anciãos de Judá, seus parentes, com esta men­sa­­­gem: «Recebei este presente, pro­ve­­­niente do espólio tomado aos ini­mi­gos do Senhor.» 27Enviou tam­bém presentes aos de Betel, de Ramot-Négueb, 28de Jatir, de Aroer, de Chi­famot, de Estemoa, 29de Racal, aos das cidades de Jeramiel, aos das ci­da­des dos quenitas, 30aos de Hor­ma, de Bor-Achan, de Atac, 31de Hebron e de todas as cidades por onde Da­vid tinha passado com os seus homens.



Capítulos

1 Sm 1 1 Sm 2 1 Sm 3 1 Sm 4 1 Sm 5 1 Sm 6 1 Sm 7 1 Sm 8 1 Sm 9 1 Sm 10 1 Sm 11 1 Sm 12 1 Sm 13 1 Sm 14 1 Sm 15 1 Sm 16 1 Sm 17 1 Sm 18 1 Sm 19 1 Sm 20 1 Sm 21 1 Sm 22 1 Sm 23 1 Sm 24 1 Sm 25 1 Sm 26 1 Sm 27 1 Sm 28 1 Sm 29 1 Sm 30 1 Sm 31