1 Sm 2

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

Cântico de Ana (Lc 1,46-55) 1Ana orou, entoando este cân­tico:

«O meu coração exulta de jú­bilo no Senhor.

Nele se ergue a minha fronte,

a minha boca desafia os meus adver­­sários,

porque me alegro na tua salva­ção.

2Ninguém é santo como o Se­nhor.

Não há outro Deus fora de ti,

ninguém é tão forte como o nosso Deus.

3Não multipliqueis as vossas pa­lavras orgulhosas.

Não saia da vossa boca a arro­gân­cia,

porque o Senhor é um Deus de sabedoria.

Só Ele sabe descobrir as vossas acções.

4O arco dos fortes foi quebrado

e os fracos foram revestidos de vi­gor.

5Os saciados tiveram que ganhar o pão

e os famintos foram saciados.

Até a estéril foi mãe de sete fi­lhos

e a mulher que os tinha nume­rosos, ficou estéril.

6O Senhor é que dá a morte e a vida,

leva à habitação dos mortos e tira de lá.

7O Senhor despoja e enriquece, humilha e exalta.

8Levanta do pó o mendigo e tira da imundície o pobre,

para os sentar com os prín­ci­pes e ocupar um trono de glória;

porque são do Senhor as colunas da terra

e sobre elas assentou o mundo.

9Ele dirige os passos dos seus san­tos,

mas os ímpios perecerão nas tre­vas;

porque homem algum vencerá pela sua própria força.

10Tremerão diante do Senhor os seus inimigos,

trovejará do céu sobre eles.

O Senhor julga os confins da terra!

Ele dará o império ao seu rei,

e exaltará o poder do seu ungido.»


Filhos de Eli11Depois disto, El­cana voltou para a sua casa em Ramá; o menino servia na presença do Se­nhor, sob a direcção do sacerdote Eli. 12Os filhos de Eli eram filhos de Belial; não conheciam o Senhor, 13nem a obrigação dos sacerdotes para com o povo. Quando alguém oferecia um sacrifício, vinha o servo do sacer­dote, no momento em que se cozia a car­ne, com um garfo de três dentes, 14e metia-o na caldeira, na marmita, na pa­nela ou no tacho; e tudo o que agarrava com ele, tirava-o para o sacerdote.

Assim faziam a todos os de Israel que vi­nham a Silo. 15Antes de quei­ma­­rem a gordura, vinha o servo do sa­cer­dote dizer ao que a sacrificava: «Dá-me para o sacerdote a carne pa­ra assar; ele não aceitará carne co­zi­da, mas unicamente a carne crua.» 16O homem respondia-lhe: «É pre­ciso que se queime primeiro a gordura; de­pois, tomarás o que quiseres.» O ser­vo res­pondia: «Não, é agora que ma hás-de dar, senão tomá-la-ei à for­ça.» 17Era muito grande o pecado des­tes jovens diante do Senhor, pois eles menos­prezavam as ofertas fei­tas ao Senhor.


Samuel em Silo18Entretanto, o pequeno Samuel, cingido de uma faixa votiva de linho, exercia o seu ministério diante do Senhor. 19Sua mãe tecia-lhe uma túnica que lhe le­vava todos os anos, quando ia com seu marido oferecer o sacrifício anual. 20Eli abençoava Elcana e sua mulher, dizendo: «O Senhor te conceda fi­lhos desta mulher, em recompensa do dom que ela lhe fez!» E voltavam para a sua casa.

21O Senhor visitou Ana, e ela con­cebeu, dando à luz três filhos e duas filhas. Entretanto, o menino Samuel crescia na presença do Se­nhor.

22Eli, sendo já velho, tomou co­nhe­cimento do modo como se comporta­vam os seus filhos com todos os de Israel e de que dormiam com as mu­lheres que prestavam serviço à en­trada da tenda da reunião. 23E per­guntou-lhes: «Porque procedeis dessa forma? Porque praticais esses crimes detestáveis de que fala o povo? 24Não façais assim, meus fi­lhos; não são nada boas as informações que me che­gam a vosso res­peito. Estais a es­can­dali­zar o povo do Senhor. 25Se um homem pecar contra outro, Deus o defende; mas, se ele pecar contra o Senhor, quem intercederá por ele?» Eles, po­rém, não ouviram a voz do pai, por­que o Senhor determinara a sua morte.

26Entretanto, o menino Samuel desenvolvia-se em altura e beleza, diante do Senhor e dos homens.


Predição da ruína da casa de Eli (3,11-14) – 27Certo dia, um ho­mem de Deus veio ter com Eli e disse-lhe: «Isto diz o Senhor: ‘Não me revelei Eu claramente à família de teu pai, quando estavam no Egip­to, sob o poder da casa de Faraó? 28Escolhi-os entre todas as tribos de Israel para serem meus sacerdotes, subirem ao meu altar, queimarem incenso e re­ves­tirem-se da insígnia votiva diante de mim. Dei à casa de teu pai uma parte em todos os sa­crifícios ofereci­dos pelos filhos de Israel. 29Porque despre­zas os meus sacrifícios e as mi­nhas oblações, que ordenei se ofe­re­ces­sem na minha morada? Fazes mais caso dos teus filhos que de mim, engordando-os com o melhor de todas as ofertas do meu povo de Israel.’

30Por isso, eis o que diz o Senhor, Deus de Israel: ‘Eu tinha dito que a tua família e a família de teu pai ser­viriam para sempre diante de mim.’ Mas agora o Senhor diz: ‘Não será mais assim: Eu honro aqueles que me honram e desprezo aqueles que me despre­zam.’ 31Virão dias em que abaterei o teu braço e o braço da casa do teu pai, de modo a não ficar ancião al­gum em tua casa. 32Verás com inveja o bem que Eu farei a Israel, enquanto na tua casa jamais haverá um an­cião. 33Entretanto, nem todos os teus des­cendentes afastarei do meu altar, para que os teus olhos chorem de inveja e a tua alma des­faleça; todos os outros morrerão na flor da idade. 34O que vai acontecer aos teus filhos Ofni e Fineias será para ti um sinal; ambos morrerão no mesmo dia. 35Suscitarei para mim um sacerdote fiel, que proce­derá segundo o meu coração e a minha vontade. Hei-de edificar-lhe uma casa sólida e duradoira, e ele viverá sempre na presença do meu ungido. 36Os que so­breviverem da tua família irão pros­trar-se diante dele, por uma moeda de prata ou um pedaço de pão, di­zendo-lhe: ‘Peço-te que me admitas em algum ministério sacerdotal, a fim de que eu tenha um bocado de pão para comer.’»



Capítulos

1 Sm 1 1 Sm 2 1 Sm 3 1 Sm 4 1 Sm 5 1 Sm 6 1 Sm 7 1 Sm 8 1 Sm 9 1 Sm 10 1 Sm 11 1 Sm 12 1 Sm 13 1 Sm 14 1 Sm 15 1 Sm 16 1 Sm 17 1 Sm 18 1 Sm 19 1 Sm 20 1 Sm 21 1 Sm 22 1 Sm 23 1 Sm 24 1 Sm 25 1 Sm 26 1 Sm 27 1 Sm 28 1 Sm 29 1 Sm 30 1 Sm 31