1 Rs 7

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

Construção do palácio de Sa­lomão1Salomão edificou tam­bém o seu palácio; foram pre­ci­sos treze anos para terminar a cons­tru­ção. 2Levantou a “Casa da Flo­resta do Líbano”: cem côvados de compri­mento, cinquenta de largura e trin­ta de al­tura. Estava construída so­bre qua­­tro ordens de colunas de cedro, com tra­ves de cedro sobre as colu­nas. 3 For­rou de cedro o tecto dos quartos que assentavam nas colu­nas, em nú­mero de quarenta e cin­co, ou seja, quinze colunas em cada ordem. 4É que ha­via três naves com janelas em corres­pon­dência umas com as outras. 5Todas estas portas com as suas vigas eram de forma quadrada, e as jane­las cor­respon­diam umas às outras.

6Le­van­­tou um pórtico de colunas com cinquenta côvados de com­pri­mento e trinta de largura, à frente do qual construiu um vestíbulo de colunas com degraus. 7Fez a sala do trono onde administrava a justiça: era a Sala do Juízo, que revestiu de cedro desde o pavimento ao tecto. 8A casa onde ele morava, construída no segundo átrio atrás do pórtico, era de cons­trução semelhante. Para a filha do faraó do Egipto com quem casara, mandou tam­­bém construir uma casa seme­lhante ao pórtico.

9Todas estas construções eram em pedra lavrada, cortada sob justa me­dida, e trabalhada à serra na face an­terior e posterior; era assim a pedra desde os alicerces às corni­jas, e no exterior, até ao grande átrio. 10Quanto aos alicerces, eram tam­bém de pe­dras escolhidas: pedras gran­des, de dez e de oito côvados. 11Por cima dos alicerces havia igualmente pedras escolhidas de grande dimen­são, cor­tadas sob justa medida, e traves de cedro. 12 No muro em volta do grande pátio havia três ordens de pedra la­vrada e uma fileira de vigas de cedro; o mesmo se diga do pátio interior do templo do Senhor e seu vestíbulo.


As duas colunas (2 Cr 3,15-17; 4,12-13) – 13Salomão enviou arautos a Tiro para trazerem Hiram. 14Este era filho de uma mulher viúva, da tribo de Ne­f­ta­li, e seu pai era de Tiro. Hiram era dotado de grande sabedoria, inteli­gên­cia e habilidade para fabricar toda a espécie de tra­ba­lhos em bronze; ele apresentou-se ao rei Salomão e executou-lhe todos os trabalhos. 15Fundiu duas colunas de bronze; a primeira media dezoito côvados de altura; para rodear a segunda, era preciso um fio de doze côvados. 16Fun­diu dois capitéis de bron­ze para pôr no cimo das colu­nas; um media cinco côvados de al­tura e o outro, igual­mente cinco côvados. 17Estavam orna­dos com redes de ma­lha de grinal­das em for­ma de cadeia; sete para o pri­meiro capitel e sete para o segundo. 18Fez igualmente duas fileiras de ro­mãs em volta das redes para cobrir os capitéis que co­briam as colunas. 19Os capitéis que estavam no cimo das colunas do átrio, esses tinham a forma de lírio, com quatro côvados. 20Os capi­téis postos no cimo das duas colunas erguiam-se sobre a parte mais espessa da coluna, além da rede; em redor dos dois capitéis havia du­zen­tas romãs dispostas em círculo. 21Colocou estas duas colunas junto do pórtico do templo; à da direita chamou-lhe Jaquin, e à da esquerda, Booz. 22So­bre as colunas colocou re­ma­tes em forma de lírio; assim ter­mi­nou em beleza o trabalho das colunas.


Mar de bronze (Ex 38,8; 2 Cr 4,2-6) – 23Hiram fundiu também um mar de bronze, que media dez cô­vados de diâmetro e tinha forma circular; a sua altura era de cinco côvados; a sua circunferência media-se com fio de trinta côvados. 24Por baixo da borda havia saliências de talha, em número de dez por cada côvado; cer­ca­­vam o mar em toda a volta; fica­vam dispostas em duas ordens; tinham sido fundidas no mesmo metal que o mar, formando uma só peça. 25O mar assentava em doze bois de bronze, voltados para fora; três deles olha­vam para o norte, três, para o ocidente; três, para o sul e três, para o oriente. O mar apoiava-se sobre eles, e a parte poste­rior dos seus corpos ocultava-se para o lado de dentro. 26A sua es­pes­sura media uma mão, e a sua borda asse­melhava-se à de uma taça em forma de lírio; podia levar dois mil batos.


Suportes de bronze27Hiram fez também dez suportes de bronze. Cada suporte media quatro côvados de comprimento, quatro de largura e três de altura. 28Eis como eram feitos os suportes: eram trabalhados a cinzel, com molduras entre as jun­turas. 29Sobre as placas, entre as mol­duras, havia leões, bois e queru­bins; por cima e por baixo dos leões e dos bois pendiam grinaldas à ma­neira de festões. 30Cada suporte tinha qua­tro rodas de bronze, com eixos tam­bém de bronze, e nos qua­tro cantos havia suportes fundidos, por baixo das grinaldas, segurando a bacia.

31No interior do remate dos pilares havia uma bacia, de um cô­vado de altura; era cilíndrica e me­dia um cô­vado e meio de diâ­me­tro; era or­nada de várias esculturas e os seus supor­tes não eram redondos, mas qua­dra­dos. 32Debaixo destes esta­vam as qua­tro rodas, cujos eixos se fixavam à base; cada roda media côvado e meio de altura. 33As rodas eram feitas como as rodas de um carro; os eixos, as jantes, os raios e os cubos, tudo era fundido. 34Nos quatro ângulos de cada pedestal, e unidos a ele, havia quatro suportes. 35A parte superior do pedestal era de forma circular, medindo meio cô­vado de altura; os seus suportes for­mavam uma só peça com as pedras lavradas. 36Nas pla­cas dos seus su­por­tes e das pe­dras lavradas, bem como nos espa­ços va­zios, mandou esculpir queru­bins, leões, palmas e grinaldas circulares. 37Fez assim os dez pedestais, todos fundidos da mesma maneira, com as mesmas dimensões e de igual deco­ração. 38Fundiu também dez bacias de bronze, cada uma das quais le­vava quarenta batos. Cada uma media qua­tro côvados e assentava sobre um dos dez pedestais. 39Colocou cinco pedestais do lado direito do templo, e os outros cinco, do lado esquerdo. O mar colocou-o no lado direito do edifício, no canto sudeste.


Lista sumária dos objectos de me­tal40Hiram fez também ba­cias, pás e bacias de aspersão. Con­cluiu, pois, toda a obra que o rei Salomão lhe mandou fazer para o templo do Senhor, a saber: 41duas colunas e dois capitéis esféricos para pôr no cimo das colunas; duas redes para cobrir os capitéis esféri­cos na parte supe­rior das colunas; 42quatrocentas romãs para as redes, sendo duas fileiras de romãs para cada rede que cobria os capitéis; 43dez suportes de bacias; dez bacias por cima dos carros; 44o mar e os doze bois para ficarem como su­porte do mar; 45caldeirões, pás e ba­cias de aspersão. Todos estes objectos eram feitos de bronze polido, se­guindo a ordem dada por Salomão para o tem­plo do Senhor. 46O rei mandou-os fundir em moldes de terra argi­losa, no vale do Jordão, entre Sucot e Sar­tan. 47Então Salomão fez colo­car no seu lugar todos estes objec­tos; eram em tão grande número que o seu peso em bronze nem sequer pôde ser calculado.

48Salomão mandou fabricar ain­da todos os utensílios para o templo do Senhor: o altar de ouro, a mesa de ouro sobre a qual se punham os pães da oferenda; 49os candelabros de ouro fino, cinco à direita e cinco à esquerda, diante do santuário, e as lâmpadas e os espevitadores de ouro; 50os copos, as facas, as bacias, as co­lhe­res, os cinzeiros de ouro fino e os gonzos de ouro para os batentes da porta do Santo dos Santos e para as portas do santuário.

51Assim con­cluiu Salomão todos os trabalhos empreen­didos para a cons­trução do templo do Senhor. Man­dou trazer, ainda, as coisas que David, seu pai, tinha consagrado: a prata, o ouro e os utensílios; e colocou tudo no tem­plo do Senhor.



Capítulos

1 Rs 1 1 Rs 2 1 Rs 3 1 Rs 4 1 Rs 5 1 Rs 6 1 Rs 7 1 Rs 8 1 Rs 9 1 Rs 10 1 Rs 11 1 Rs 12 1 Rs 13 1 Rs 14 1 Rs 15 1 Rs 16 1 Rs 17 1 Rs 18 1 Rs 19 1 Rs 20 1 Rs 21 1 Rs 22