1 Mac 8

Da wiki Biblia Online
Ir para: navegação, pesquisa

Elogio do Império Romano1Che­gou aos ouvidos de Judas a fama dos romanos, que eram extre­ma­mente poderosos, mostravam-se be­ne­­­­volentes para com os seus alia­dos e ofereciam a sua amizade a todos os que a eles recorriam, por­que na ver­­­dade, o seu poder era muito grande.

2Falaram-lhe também das suas guer­ras, das suas façanhas na Galá­cia, que eles venceram e subjuga­ram, 3e de tudo o que fize­ram na Espanha, onde se apode­raram das minas de prata e de ouro que ali havia, con­quis­tando todo aquele país com a sua sabedoria e constância, 4apesar de estar muito afastado deles.

Con­taram-lhe a forma como der­rotaram os reis que, dos confins da terra, avan­çaram con­tra eles, ani­qui­lando-os to­tal­­mente, enquanto os res­tantes lhes paga­vam tributo anual. 5Filipe e Perseu, reis da Macedónia, e ou­tros levan­ta­ram-se contra eles, mas fo­ram igualmente derrotados e subjuga­dos. 6Antíoco, o Grande, rei da Ásia, que lhes moveu guerra e ti­nha cento e vinte elefantes, cava­laria, carros e um numeroso exército, foi também vencido por eles. 7Apa­nha­ram-no vivo e impuseram-lhe, a ele e aos seus sucessores, um grande tri­buto, a en­trega de reféns e a cedên­cia dos ter­ritórios: 8a Índia, a Média, a Lí­­dia e as suas melhores regiões, que eles cederam ao rei Eumenes. 9Os gre­­gos quiseram avançar contra eles, para os exterminarem; 10mas os roma­nos souberam-no e envia­ram um gene­­ral que os atacou e matou um grande número, levou para o cati­veiro as suas mulheres e os seus filhos, sa­queou todo o país e apo­derou-se dele, destruiu as praças fortes e redu­ziu aquelas gentes à servidão, que dura até ao dia de hoje. 11Arrui­na­ram igual­mente e subju­garam ao seu do­mínio os ou­tros reinos e ilhas que lhes resis­­tiram. 12Mas conservaram a sua fide­lidade aos seus amigos e alia­dos, es­ten­deram o seu poder sobre os rei­nos vizinhos ou distantes e, todos os que ouviam pronunciar o seu nome, temiam-nos. 13Aqueles a quem eles queriam auxiliar e ver reinar, rei­na­­vam, mas destituíam aqueles que não queriam. Deste modo, torna­ram-se muito poderosos.

14Apesar de tudo isto, nenhum de­les trazia diadema, nem se vestia de púrpura para se engrandecer. 15Cons­tituíram um Con­­selho Supremo onde, cada dia, tre­zentos e vinte senado­res discu­tiam os assuntos do povo, para bem o governar. 16Cada ano, confia­vam a autoridade suprema a um só ho­mem, que dominava em todo o território e todos obedeciam a este homem único, sem que houvesse, entre eles, inveja nem ciúme.


Aliança dos judeus com Roma17Judas escolheu Eupólemo, filho de João, filho de Hacós, e Jasão, filho de Eleázar, e enviou-os a Roma, para estabelecer amizade e aliança com os romanos, 18pedindo-lhes que os libertassem do jugo dos gregos, pois viam que o desígnio destes era sub­meter e reduzir Israel à servidão.

19Chegaram a Roma, depois de longa viagem, entraram no Senado e dis­se­­ram: 20«Judas Macabeu, os seus ir­mãos e todo o povo de Israel envia­ram-nos para fazer convosco aliança e paz, e pedir que nos con­teis entre os vossos amigos e aliados.»

21Esta linguagem agradou aos romanos. 22Eis a cópia da carta que os romanos mandaram gravar sobre tabuletas de bronze e enviaram a Jerusalém, para ali ficar como me­morial da paz e da amizade, da sua parte: 23«Felicidade para sempre aos romanos e ao povo judeu, por terra e por mar, e que a espada e o ini­migo estejam sempre longe deles. 24Se so­bre­vier uma guerra contra os roma­nos ou contra um dos seus alia­­­dos em todos os seus domínios, 25o povo judeu prestar-lhes-á auxílio, con­forme permitirem as circunstân­cias, com plena lealdade. 26Não for­necerão aos adversários nem trigo, nem armas, nem dinheiro, nem na­vios, segundo a vontade dos roma­nos. Os judeus observarão estes contratos sem rece­ber nada. 27Por outro lado, se o povo judeu for ata­cado, os romanos ajudá-lo-ão leal­mente, conforme as circuns­tâncias o indicarem. 28E não fornece­rão aos inimigos nem trigo, nem armas, nem dinheiro, nem navios, conforme a vontade de Roma. Estes contratos serão observados com leal­dade. 29Este é o pacto que fazem os romanos com os judeus. 30Se, depois deste acordo, uns ou outros quise­rem juntar ou subtrair alguma cláu­sula, farão uma proposta e o que for acres­cen­tado ou tirado será ratificado.

31Pelo que toca aos danos causa­dos aos ju­deus pelo rei Demétrio, já lhe escre­vemos dizendo: ‘Porque impu­seste tão pesado jugo sobre os ju­deus, nossos amigos e aliados? 32Se eles se nos queixarem outra vez de ti, far-lhes-emos justiça e combater-te-emos, por terra e por mar’.»



Capítulos

1 Mac 1 1 Mac 2 1 Mac 3 1 Mac 4 1 Mac 5 1 Mac 6 1 Mac 7 1 Mac 8 1 Mac 9 1 Mac 10 1 Mac 11 1 Mac 12 1 Mac 13 1 Mac 14 1 Mac 15 1 Mac 16