Atualidade

XXXVI Semana Bíblica Nacional

De 25 a 29 de Agosto de 2013 decorreu, no Seminário do Verbo Divino em Fátima, a XXXVI Semana Bíblica Nacional sobre o tema: PALAVRA, FÉ E VIDA.
Organizada pelo Secretariado Nacional de Dinamização Bíblica, a Semana abriu com uma saudação do Frei Manuel Arantes, secretário geral e umas palavras de abertura do Frei António Martins, Ministro Provincial dos Franciscanos Capuchinhos, seguindo-se um belíssimo PowerPoint do Frei Manuel Rito Dias.

A Semana continuou, no dia seguinte, dia 26, com a oração da manhã e a conferência do Frei Bento Domingues que, ao seu estilo, abriu o caminho ajudando os participantes a refletir o tema: Fé e Revelação (vida, religião e fé) lançando algumas inquietações teológicas. Seguiu-se o tema Fé na Vida e na História do Povo de Deus por frei Herculano Alves que fez um recorrido de como foi a Fé do Povo de Deus através da sua História. Na parte da tarde, D. António Couto, bispo de Lamego, falou da Fé em tempos de crise no povo bíblico e hoje: Com arte e alma, disse que as crises da fé, como o colesterol, podem ser boas e más, e considerou-as “visitação de Deus” ao seu povo. O dia 27 esteve centrado em Cristo autor e consumador da fé. Ainda antes deste tema, o Pe. José António Morais Palos de Évora, decertou sobre os profetas como os homens da fé na Palavra; em seguida, o doutor José Carlos Carvalho, com a profundidade que lhe é conhecida, falou-nos de Jesus autor da fé de Israel, Jesus autor da sua fé e Jesus autor da nossa fé. Jesus não foi um ator, um repetidor de coisas antigas, mas um verdadeiro autor: Ele interpreta, corrige, inova, aperfeiçoa, daí a sua Palavra chamar-se Boa Nova. De tarde, foi a vez do doutor José Manuel Pureza falar da Fé e o compromisso cristão no mundo”: Começou por criticar as teologias que separam a Igreja do mundo a que chamou armadilhas e convidou a todos os presentes a meter-se na verdadeira política, sem medo de sujar as mãos, porque esse é o modo superior de viver a caridade, citando Bento XVI e o Papa Francisco. No dia 28, foi a vez do D. Anacleto Oliveira fazer a sua conferência sobre a Justificação, e começou por clarificar o título que os organizadores lhe deram para a sua conferência: “Justificados pela Lei ou pela Fé?”. Afirmou que as duas não se excluem mas ajudam-se e completam-se concluindo dizendo que somos justificados pela Fé para com a sua ajuda cumprirmos a Lei. Seguiu-se a intervenção do dr. Alexandre Palma que nos apresentou uma bela síntese teológica da Igreja, Comunidade de Fé e da Palavra. Na parte da tarde, o doutor João Manuel Duque, falou do Átrio dos Gentios: diálogo entre crentes e não crente / ser ou não ser crente, deixando em todos a sensação de que não é fácil definir as fronteiras. Não são mundos a preto e branco.
No dia 29 ainda tivemos tempo para ouvir a drª Maria Carlos Ramos do Movimento Graal que veio da Madeira para nos falar de Maria, mulher da Palavra encarnada e modelo do crente. Foi uma abordagem feminina do tema, como não podia deixar de ser, mas muito interessante e do agrado de todos os participantes.
A semana terminou com a Missa solene de encerramento, presidida pelo D. Augusto César, bispo emérito de Portalegre e Castelo Branco que nos presenteou com uma excelente homilia e palavras de encorajamento aos Franciscanos Capuchinhos pela sua missão evangelizadora através da Bíblia e não só.
Concluo com a avaliação de uma das participantes desta semana, Maria Elisabete: «Tal como um artista coloca a sua assinatura na base de um quadro, também  Deus deixou marcado  no ser humano, a profundidade de um equilíbrio, ordem e beleza. Assim como no ano anterior, cujo tema foi a "alegria de Evangelizar", este ano a " Palavra Fé e Vida" preencheu-nos completamente. E se uma coisa é a Palavra de Deus e outra o próprio Deus, o mesmo é dizer que uma é uma Palavra de Amor, enquanto a outra é o Amor que nos dá a certeza de que Deus existe, foi o que senti este ano na vossa semana  Bíblica  em que  mais uma vez adorei poder estar presente e pela qual vos felicito. Deixai que vos diga com toda a simplicidade que no fim de contas " Deus está comigo e em todos vós que me ajudaste a senti-LO na essência da minha existência". Um bem haja aos Capuchinhos pelo vosso empreendimento e pelo contributo que de vós já recebi.»

Como a Maria Elisabete, os 215 participantes desta Semana Bíblica, vindos de quase todas as dioceses de Portugal, partiram agradecidos para as suas terras, mais cheios da Palavra de Deus e de Esperança e com uma grande vontade de serem, nas suas paróquias e comunidades cristãs agentes da Palavra, Fé e Vida.

Frei Manuel Arantes